Muhammad o Mensageiro de Deus

Casamento do Profeta Muhammad (SAWS) com Khadija

O nome dela era Khadija Bin Khuwailid Bin Asad Bin Abdul Uzza Bin Qusai; o seu título era “Táhera” (A Pura). Khadija, uma senhora honorável. E respeitada, quinto grau da sua genealogia (em Qusai), ligava-se à família do Profeta Mohammad. Era habitante de Macca, tinha uns 40 anos de idade. Mãe de vários filhos; já tinha se tornada viúva por duas vezes, era muito rica. Quando lhe morreu o segundo marido, várias pessoas nobres de Macca queriam casar com ela, mas ela sempre recusou. Quando a caravana dos comerciantes de Macca saía em viagens, só a mercadoria de Khadija igualava-se à de todos os outros comerciantes.

O Profeta Mohammad tinha 25 anos de idade, bonito de rosto, de estatura médio, não muito alto, nem baixo imperceptivelmente, tinha a cabeça ampla, cabelo grosso e muito preto, testa ampla, sobrancelhas carregadas, grandes olhos pretos, ligeira vermelhidão nas bochechas e pestanas longas, que aumentavam a sua atração; tinha um belo nariz, dentes bem colocados, barba grossa, longo e bonito pescoço, ombros e peitos largos (amplos), pele de cor clara, palmas e pés carnudos, ele andava resolutamente com passos firmes; a aparência dele era sempre de profundo pensamento e contemplação; nos seus olhares estava oculta a autoridade do Comandante dos homens. Por isso, não é de estranhar que Khadija lhe tenha dado o amor e submissão aos desejos dele, ao entregar-lhe totalmente a administração do seu comércio depois do casamento, como já havia feito antes do casamento, a fim de lhe dar vagar para prosseguir uma vida de contemplação.

Não era só um casamento entre Mohammad e Khadija, mas sim, união entre a fé e a pureza. A honestidade e veracidade de Mohammad como comerciante fizeram dele uma estrela em Macca. Khadija depois de se tornar viúva pela segunda vez, precisava para manter o seu comércio a rolar, de uma pessoa honesta que também tivesse experiência comercial.
Mohammad tinha na altura uns 24 anos, a fama da sua honestidade era enorme e tinha experiência comercial, e Khadija já tinha ouvido isso. Logo, achou que Mohammad era a pessoa indicada para tomar conta dos seus negócios, e, assim, propôs a Mohammad a responsabilidade dos seus negócios, e dar-lhe-ia mais subsídio comparando com o que dava a outros. Mohammad aceitou a proposta e partiu com a mercadoria para a Síria, com o servente de Khadija, de nome Maisara. Passaram pelo mesmo local que o Profeta (SAWS) passara quando tinha a idade de 12 anos; isso lhe recordou o passado e teve a oportunidade de conhecer melhor a Síria, sua população e sua religião cristã.

Mohammad comprou mercadorias da Síria para vender em Macca, conforme Khadija tinha encomendado. O objetivo de enviar o seu servente confiado, Maisara, era também para espiar a conduta de Mohammad durante a viagem.

Ao regressarem à Macca, com muito lucro feito, ela ouviu de Mohammad a narração toda e, Maisara também contou a Khadija a conduta excelente de Mohammad e, as suas virtudes. Tudo isso criou amor para com Mohammad no coração de Khadija. Ela era de 40 anos, mas, agora queria casar com esse jovem de 25 anos, cuja conduta e palavras cativaram o seu coração. Ela falou de seu amor para com ele à sua amiga Nafissa, mas a questão era se ele (Mohammad) aceita-la-ia ou não? As mulheres, em todo caso, são grandes diplomatas. Por isso Khadija enviou a Nafissa para conversar com Mohammad para ter uma idéia. Quando Nafissa se encontrou com Mohammad, esta foi a conversa entre eles:

Nafissa: O que é que te impedes de casares?

Mohammad: O que é que eu possuo para poder casar? (Eu não tenho possibilidades materiais para casar).

Nafissa: Mas se isso não tiver importância e fores convidado para casares com beleza, riqueza, nobreza e satisfação, o que é que dirás?

Mohammad: Quem é essa?

Nafissa: Khadija.

Mohammad: Como é possível isso?

Nafissa: Isso é comigo.

Mohammad: Então, eu aceito.

Foi assim que se fixou, mais ou menos, o casamento de Mohammad com Khadija. Mohammad tinha amor para com ela, mas, uma vez que ela recusou propostas de casamento de pessoas mais ricas, ele não queria ser o primeiro a enviar a proposta. Agora que a proposta veio da parte dela, ele aceitou-a com grande prazer.

Depois disso, Khadija começou logo a preparar o casamento sem atraso nenhum e marcou o dia em que os tios de Mohammad pudessem vir te com os familiares dela para fazerem o pedido e outras formalidades. Uns historiadores afirmam que o pai dela já tinha falecido, outros dizem que ainda estava vivo, mas, a primeira versão é a mais correta, e quem tratou tudo sobre o casamento foi o tio dela Omar Bin Asad. Na Arábia, as mulheres tinham a liberdade de tratarem o assunto do seu próprio casamento, por isso mesmo na presença do tio, Khadija quase que tratou tudo sozinha, marcou-se a data, e no dia fixado vieram da parte de Mohammad todos os líderes familiares, inclusive Hamza e Abu Talib. Este recitou a Khutba (sermão) de casamento e designou o dote de 500 camelos jovens. (Há alguma divergência na quantia do dote). E, assim, depois do casamento, Mohammad passou para a casa de Khadija. Começou assim um novo capítulo na vida de Mohammad e khadija. Mohammad teve todos os seus filhos com Khadija exceto Ibrahim. Ela viveu mais 25 anos, teve sete filhos com Mohammad, três rapazes, Kassim, Tahir, Tayib, que faleceram ainda pequenos, antes de Mohammad receber a Mensagem divina; e quatro meninas, Zainab, Rucaya, Umm Kulçum e Fátima, que viveram e casaram-se. Três delas faleceram durante a vida de Mohammad; só uma, a Fátima que viveu mais e teve dois filhos, Hassan e Hussein. Enquanto Khadija esteve viva Mohammad não se casou com mais ninguém.

A casa onde vivia khadija é conhecida pelo nome dela até hoje. Amir Muawia comprou-a e transformou-a em Mesquita.

A filha mais velha, Zainab, casou-se com Abdul Ás Bin Abd Chams; a Rucaya e Umm Kulçum casaram-se com Utba e Utaiba, respectivamente dois filhos de Abu Lahab, tio de Mohammad. Quando Mohammad proclamou o Islam, Abu Lahab como tinha rejeitado o Islam, obrigou os seus filhos a se divorciarem das duas filhas de Mohammad. Por isso elas casaram-se depois com Ossman Bin Affan o terceiro Califa, uma após outra e assim Ossman obteve o título de Zin-Nurain, o possuidor das duas luzes. Mas as duas morreram durante a vida de Mohammad.

Fátima, a mais nova, casou-se com Ali Ibn Abi Talib; é a única através da qual continuou a descendência de Mohammad; ela também faleceu logo depois da morte de Mohammad, ou seja, seis meses depois.

O casamento de Mohammad foi muito simples. Daí nós devemos tirar uma grande lição:

Se o desperdício e o esbanjamento de riquezas que as pessoas fazem em geral fosse bom e recomendado, Mohammad o Mensageiro de Deus também não deixaria de fazer. Mas a benção de Deus está no mais simples possível casamento, e os dois viveram felizes sem nunca terem uma única disputa ou problema durante os vinte e cinco anos que estiveram juntos, apesar da grande diferença de idades entre os dois.

Como Abraão chegou a Arábia?