Sobre quem se Dirige aos Adivinhos

Todos os louvores pertencem a Allah e que Ele derrame as Suas bênçãos e paz ao Seu Profeta, aos membros do seu lar, aos seus companheiros, e  a todos quantos o seguem até ao Dia do Juízo Final. Posto isto:

1. Regulamentação Sobre a Adivinhação e Quem se Dirige ao Adivinho para Tirar a Sua Sorte ou Ler o Seu Futuro

O adivinho alega possuir o conhecimento do mundo invisível e dos acontecimentos futuros na terra recorrendo aos métodos Satânicos (como por exemplo o uso de demônios, gênios, estrelas etc).

Allah subhanahu wa t’ala afirma:

“Quereis que vos inteire sobre quem descerão os demônios? Descerão sobre todos os mendazes e pecadores. Que dão ouvidos aos satânicos e são, ma sua maioria, mentirosos.” ( Ach chu’rá 221-223)

O Profeta - as bênçãos e paz de Allah o cubra- afirmou: “Quem dirigir-se ao adivinho e acreditar no que ele dizer, tornar-se-á incrédulo naquilo que foi enviado ao Muhammad (as bênçãos e paz de Allah o cubra).” (Abu Daud)

Isto porque o adivinho profetiza eventos futuros por meios satânicos, e uma vez que essa prática é proibida, a crença em adivinho constitui incredulidade.

Existem dois tipos de clientes ao adivinho

(1) o primeiro dirige-se ao adivinho apenas por curiosidade mas não acredita no que ele diz. Este indivíduo terá a sua oração rejeitada durante quarenta dias, não obstante ser obrigado a efetuar as suas orações durante este período porque o contrário só agravaria a situação porque o Profeta- as bênçãos e paz de Allah o cubra- disse: “o pacto entre nos ( os Muçulmanos ) e eles ( os não-Muçulmanos) reside no abando de oração; quem a abandonar, torna-se incrédulo.” (Ahmad e Muslim)

A evidência do acima mencionado encontra-se no hádiss segundo o qual o Profeta- as bênçãos e paz de Allah o cubra- disse: “quem deslocar-se ao adivinho (apenas por curiosidade), terá as suas orações rejeitadas durante quarenta dias.”

Isto porque, este indivíduo, embora tenha ido ao adivinho apenas por curiosidade, pode ser influenciado pela informação que receberá e poderá ser levado a acreditar no adivinho, o que piorará a situação ainda mais, como veremos no hádiss abaixo citado.

(2) O segundo tipo de indivíduo é aquele que desloca-se ao adivinho e acredita no que ele diz. O mesmo tornar-se-á descrente segundo o hádiss seguinte: O Profeta- as bênçãos e paz de Allah o cubra- disse “quem dirigir-se ao adivinho e acreditar nele terá desacreditado no que foi enviado ao Muhammad (as bênçãos e paz de Allah o cubra).” (Abu Daud)

Isto porque o conhecimento do mundo invisível encontra-se escondido de nos ou está fora da percepção dos nossos órgãos de sentido salvo mediante a revelação com a qual o Profeta- as bênçãos e paz de Allah o cubra- havia sido incumbida, como Allah subhanahu wa t’ala afirma:

“e não revela o conhecimento do Seu mundo invisível a quem quer que seja, salvo a um mensageiro que tenha escolhido...” (al-Jin:26-27)

O conhecimento do mundo invisível comporta dois aspectos: relativo e absoluto.

O conhecimento do mundo invisível relativo prende-se com a realidade de que os seres humanos nem sempre tem a capacidade de observar o que quer que esteja a acontecer a sua volta; mas os gênios, por outro lado, tem esta capacidade, devido a sua natureza. Allah subhanahu wa t’ala assevera o seguinte:

“ele (o Satanás) e os seus partidários (outros demônios e gênios) vêem a vos de onde não os conseguem ver.” (Al Araf: 27)

É possível que um dado demônio tenha assistido ao assassinato de uma pessoa e quando alguém dirige-se ao adivinho sobre o mesmo assunto, ele recorrerá a este gênio que esteve presente quando o evento aconteceu e poderá lhe dizer a verdade. Mas esta verdade não é absoluta. Além demais, o gênio, ao prestar esse serviço, poder exigir ao cliente para que faça atos de desobediência a Allah, como por exemplo, sacrificar para ele, desprezar o al-Qur’an, não efetuar a oração etc. todos os quais constituem atos de incredulidade.

De fato, maior parte de adivinhos recorrem a este conhecimento relativo invisível.

O aspecto absoluto do mundo invisível é de conhecimento de Allah somente, como o versículo acima  citado indica. Por isso, só Allah sabe o que sucedeu ou o que vai suceder às pessoas na terra desde a sua criação até ao Dia do Juízo Final.

Vezes sem contas, os adivinhos recorrem às estrelas para adivinhar o que sucederá a alguém. Isto também é descrença como foi explicado porque Allah esclarece a utilidade e as razões que estiveram na base da criação de estrelas como segue:

(1)   o movimento de estrelas pode ajudar a guiar e orientar as pessoas no seu aspecto físico;

(2)   as estrelas são utilizadas como mísseis para abater os gênios, como Allah afirma;

“Lhes (estrelas) destinamos para apedrejarem os demônios...” (Al Mulk: 5)

(3)   elas são feitas como decoração dos céus, como vem no Al-Qur’an:

“..e adornamos o firmamento com as lâmpadas (estrelas)...” (al-Mulk:5)

Por isso, o recurso a esses meios para prever eventos futuros é proibido e a sua prática dá azo à incredulidade.

O próprio Profeta –as bênçãos e paz de Allah o cubra- não tinha acesso ao conhecimento dos eventos futuros salvo mediante a revelação. Podes estar recordado das calúnias forjadas contra a nossa mãe Aisha- radia allahu anha esposa do Profeta- as bênçãos e paz de Allah o cubra, quando foi acusada de ter cometido adultério com alguem. O Profeta-as bênçãos e paz de Allah o cubra- perguntou-lhe se na verdade ela havia cometido alguma indecência para que se arrependesse, até que Allah subhanahu wa t’ala revelou a inocência da Aisha. Como vês, ele não tinha acesso a informação dos eventos futuros, ou passados; como é possível que as demais pessoas comuns a tenham?

Previsão de Tempo e Prognóstico Médico

Existem coisas quando feitas, assemelham-se a a adivinhação mas não são consideradas como tal, como por exemplo, a previsão de tempo ou prognóstico médico, ou ainda especular sobre certos eventos futuros. Essas coisas são geralmente feitas com base no conhecimento, nas práticas e experiências passadas, repetidas e estabelecidas no domínio científico ou tradicional. Por isso é que um médico pode prever a morte de um paciente, um meteréologo quando vai chover etc...Importa salientar todas essas previsões e especulações são relativas e como tal podem não acontecer.

O Que Fazer Já Que o Recurso à Adivinhação É Proibido?

Oração Feita Para Solicitar a Decisão de Allah: Istikharah:

Sempre que um indivíduo queira fazer algo permissível no Islam mas ele não está convencido sobre os  seus benefícios, ele deve procurar a ajuda de Allah subhanahu wa ta’ala, confiando-se totalmente na Sua escolha. O Profeta (as bênçãos e paz de Allah o cubra)   tinha o hábito de ensinar os seus companheiros a  oração istikharah para todos os seus problemas pequenos ou grandes. Encontra-se relatado no Al-Bukhari o seguinte:  “Sob a autoridade de Jabir Ibn Abdullah, (radiu allahu anhu), que relatou que o Profeta –as bênçãos e paz de Allah o cubra) tinha o hábito de instruir-nos a orar para procurarmos o rumo a tomar em  todos os nossos assuntos, da mesma forma como instruia-nos um capítulo de Al-Qur’an. Ele dizia: ‘Se quaisquer um de vocês quiser fazer algo, que faça dois rácas(genuflexões) além daquelas feitas na oração obrigatória,  e que diga:

“Allahuma inni astakhiruka bi ilmika wa astakdiruka bi qudratika wa asaluka min fadhlikal-azhiim, fa-iinaka taqdiru wa la aqdiru wa ta’lamu wa la a’lamu wa anta allamul-ghuyub. Allahuma in kunta ta’lamu anna hadhal-amra [menciona o assunto por seu nome] khayrul-lii fii diinii wa ma achii wa aqibati amrii faqdirhu lii wa yassirhu lii thumma barik lii fii. Wa in kunta ta’lamu anna hadhal-amra charrul-li fii diinii wa na’achii wa aqibati amrii fasrifhu ‘annii wasrifnii ‘anhu waqdir-lil-khayra haythu kana thummar-dihinii bih.”

(“Ó Allah, suplico pela Tua escolha mediante o Teu conhecimento e Teu decreto, mediante a Tua abilidade, e solicito-Te do Teu maior favor. Pois que Tu és capaz e enquanto que eu não sou, e Tu sabes e eu não sei, e Tu és o conhecedor do mundo invisível. Ó Allah, se sabes que este assunto [designa-o aqui] for bom para mim na minha religião, no meu sustento e no resultado final dos meus assuntos, decreta-o para mim, facilita-o para mim e abençoa-o para mim. Mas se sabes que este assunto é mal para mim na minha religião, no meu sustento e no resultado final dos meus assuntos, então afast­a-o longe de mim, e decreta para mim aquilo que é bom onde quer que esteja. E faz com que eu esteja satisfeito disso.”)

Aquele que procura ajuda do seu Criador para a tomada da decisão e consulta os seus companheiros crentes e depois toma a sua decisão e mantêm-se firme, ele não arrepender-se-á porque Allah disse:

“e consulta lhes nos assuntos. Posto isso, quando tomares a tua decisão deposita a tua confiança em Allah... .’ (Surah Al- Imran 3:159)

É de acrescer que é preciso também que um indivíduo envide esforços e utilize os meios postos à nossa disposição para receber a resposta da súplica que fez, para além de ter que incrementar as boas ações e constantemente rogara Allah pela remissão dos seus pecados.

Allah sabe melhor!