Compreenda Porque o Hijab (Véu)

Libertação ou Exploração Sexual?

Hoje em dia e em muitas sociedades, particularmente no Ocidente, a mulher pode andar semi-nua em público, nadar só com o biquíni, servir em bares e clubes, fumar, beber, dançar em discotecas e ter relações sexuais com qualquer um que lhe apeteça. Ela pode até servir gratuitamente uma prostituta ao namorado e é livre de assassinar a sua criança, caso engravide. Pode ainda competir no mundo dos negócios, usando o seu corpo para promover produtos comerciais. E no final de tudo isso, ela será tida e vista como uma mulher verdadeiramente "livre".

Repare que a capa de qualquer revista ou anúncio publicitário, descobre-se que a maioria deles apresenta mulheres pouco vestidas e em poses provocantes, a fim de atrair a atenção dos homens. Isso prova que a sociedade Ocidental considera a mulher somente como um símbolo sexual. No entanto, a libertação da mulher no Islam é muito mais séria, nobre e dignificada, ao contrário das sociedades chamadas "modernas", onde as mulheres são tratadas como não mais do que um objeto sexual. Hoje em dia, é muito fácil condenar as leis islâmicas no Ocidente, que protegem a pureza de propósito e a mistura de sexos em todos os níveis da sociedade.

No Islam, a libertação da mulher é muito superior comparando à ocidental, pois lhe permite viver com respeito, dignidade, honra e igualdade na sociedade. Igualdade não significa parecer ou comportar-se como o homem ou dançar para seus ritmos carnais; isso seria um ato de inferioridade face à feminilidade da mulher.

A mulher verdadeiramente livre sempre se veste com decência e modéstia. Uma verdadeira mulher nunca degrada o seu corpo nem vende a sua dignidade pela maior oferta que seja. Nenhuma mulher é verdadeiramente livre, se ainda for escrava de sua consciência caprichosa, luxo corporal ou infidelidade.

No Islam, se a mulher é mãe, esposa, irmã ou filha, comanda respeito e tem um papel construtivo na sociedade.

O próprio Hijáb confere uma aura de liberdade feminina, facilitando a movimentação dela e protegendo-a da provocação e ganância indesejável dos lobos humanos. Remover o Hijáb torna a mulher vulnerável à luxúria dos homens. Ao remover o Hijáb, a mulher está a destruir a sua fé. Islam significa submissão a Deus em todos os nossos atos; aqueles que a recusam não podem ser chamados muçulmanos. Allah diz no sagrado Alcorão:

"Diz (ó Muhammad) aos crentes (homens) que baixem os seus olhares e conservem os seus sexos; isto é mais puro para eles. Deus está informado de tudo aquilo que fazem. E diz (ó Muhammad) às crentes (mulheres) que baixem os seus olhares e conservem os seus sexos; e não mostrem os seus adornos além daquilo que aparece necessariamente. E que baixem seu véu sobre os seios e não exibam seus adornos senão aos maridos, seus pais (incluindo os avós paternos e maternos), seus sogros, seus filhos (incluindo os netos), seus enteados, seus irmãos (incluindo meio-irmãos), aos filhos de seus irmãos, ou aos filhos de suas irmãs, às mulheres (muçulmanas e outras de boa conduta), aos seus escravos, seus criados isentos de desejo sexual (eunucos), ou às crianças que não descobriram a nudez da mulher. Que não agitem seus pés, para que não chamem a atenção sobre seus atrativos ocultos. Ó crentes! Voltai-vos todos arrependidos a Allah, a fim de que vos salveis." (Al-Qur'án 24: 30-31)

Definição de Hijáb

Há muitas mulheres que falham em compreender o verdadeiro significado de Hijáb. Tecnicamente, esta palavra significa "cobertura".

O Islam deseja a preservação da tranqüilidade social e paz familiar. Para tal, é necessário que as mulheres se cubram, baixem os olhares e guardem a modéstia na sua interação com os homens que elas não tenham parentesco, de acordo com as normas islamicas. Basicamente, a vestimenta da mulher deve cobrir todo o corpo, exceto as mãos (palmas e dedos) e os pés. O cabelo e a face não devem ser expostos, pois o Islam considera-os metade da beleza da mulher. O Hijáb pode ser de qualquer forma ou cor, uma única peça ou um conjunto de peças, desde que não seja transparente nem apertado de forma que mostre os contornos do corpo; não deve atrair a atenção das pessoas.

A Necessidade do Hijáb

As conseqüências perigosas da cultura ocidental quanto à nudez e permissividade estão bem claras. Deve-se pensar e refletir com muita cautela antes de imitar cegamente o estilo de vida ocidental. Por exemplo, se colocarmos carne fresca à disposição, sem qualquer cobertura, e os cães comerem-na, a culpa será dos animais ou da carne destapada? É óbvio que o problema estará na carne destapada, pois se a mesma estivesse conservada na geleira ou mantida constantemente tapada, nada disso teria acontecido. Da mesma forma, se a mulher cobrir convenientemente o seu corpo, assim como ditam as regras do Hijáb, e demonstrar a sua modéstia, muitos desastres e imoralidades poderão ser evitados.

Certa vez, quando questionaram ao líder duma quadrilha de violadores, este respondeu:

"A mulher possui a arma da sedução; é ela quem reduz o seu vestuário, coloca o perfume, a maquiagem e sai à rua dessa forma. Coloca à disposição de todos o seu peito, as costas, os ombros e as coxas, vestindo mini-saias, por vezes ainda com rachas, e blusas transparentes ou peças apertadas. Depois segue-se o olhar, o sorriso, a conversa e o encontro. Por fim, surge o crime e encontramos um juiz sem piedade, que nos condena a 65 anos de prisão!"

De acordo com um estudo publicado recente-mente em Washington, aproximadamente 1.900 mulheres são violentadas diariamente nos EUA, o que pinta um quadro muito pior em relação aos anúncios feitos pelos representantes do departamento de Justiça desse país. O Centro Nacional de Vítimas, que promove o direito das vítimas de crimes violentos, afirmou que 1,3 mulheres adultas são violentadas a cada minuto e 683.000 mulheres americanas são violentadas todos os anos, baseando-se num questionário aplicado a mais de 4.000 mulheres, incluindo 579 vítimas de estupro. Uma em oito mulheres americanas adultas foi violentada, perfazendo um total de pelo menos 12,1 milhões de vítimas de estupro. (Reuters)

Objeções sem Fundamento Contra o Hijab

A) Aprisiona a Mulher

Aquele que sente que o Hijáb aprisiona a mulher, não deveria viver dentro duma casa, pois esta se assemelha muito mais a uma prisão do que o Hijáb; com o Hijáb, a pessoa pode sair à vontade de casa.

B) Subordina a Mulher

De fato, a cultura que promove a nudez leva as pessoas próximo à cultura animal. Pelo contrário, o Hijáb liberta a mulher da armadilha da moda ocidental e suas respectivas doenças; ao invés de menor, dá à mulher uma maior liberdade e mobilidade.

C) Porque apenas para a Mulher?

A ciência confirma que a estimulação visual tem papel predominante no psicológico dos homens, comparado às mulheres. O fato da indústria sexual ocidental alvejar principalmente o mercado masculino e, os próprios homens assim como as mulheres, todos provam essa realidade.

D) Vítimas de Radicalização

Algumas muçulmanas vêm com desculpas que os não-muçulmanos troçam delas quando observam o Hijáb e que se sentem degradadas por isso. Eles podem rir por um curto período, mas após algum tempo, não terão outra escolha senão respeitar as mulheres muçulmanas que observam o Hijáb com disciplina e que não se abalam com brincadeiras irracionais (a não ser que estejam interessadas em participar nessas brincadeiras). Devemos lembrar-nos do conhecido ditado: "Ri melhor quem ri por último!"

E) A Beleza deve ser Apreciada

Correto, mas apenas pelo marido. Portanto, a mulher que realmente ama o seu marido, jamais desejará expor o seu corpo aos demais, o que faz com que o marido venha a compartilhar com os outros aquilo que deveria ser exclusivamente para si; certamente que isto não pode ser chamado amor.

Vantagens e Desvantagens

Ao observar o Hijáb, a mulher usufrui das seguintes vantagens:

a) Confiança na participação social como ser humano e não como objeto sexual;

b) Defende-se contra os olhares luxuriosos dos homens;

c) Não desvia a atenção das pessoas, quer em trabalhos sociais ou outros lugares;

d) Aumenta o caráter moral da sociedade.

Pelo contrário, quando ela se afasta do Hijáb, depara-se com as seguintes desvantagens:

a) Torna-se alvo fácil de elementos anti-sociais;

b) Causa insegurança e suspeita na mente do marido, acabando por perturbar a harmonia familiar;

c) Instiga os jovens a se desviarem para o caminho da luxúria e da imoralidade;

d) Culmina com o surgimento de divórcios, adultério, estupro e crianças ilegítimas.

Portanto, vê-se claramente que a mulher pode atingir a dignidade pura e experimentar a verdadeira emancipação somente com a observação do Hijáb; abandonando-o, ela não terá sucessos.

O que Dizem as Mulheres de Sucesso

Numa sociedade moderna como a atual, a mulher tem sido vista constantemente como apenas um objeto sexual para o homem. Porque é que alguém deveria mostrar a sua beleza para olhos indesejados? O Hijáb protege a honra da mulher e impede o surgimento da paixão indesejada do sexo oposto. Eu penso que, se universalmente a mulher adaptasse o código islâmico da vestimenta, a taxa de incidentes como provocação, molestação, estupro, etc..., seria quase nula.

Usar o Hijáb dá-me mais confiança em mim como uma mulher e não me obstrui de forma alguma na minha profissão. Sra. Salva I. Rasool, designer.

O anjo da morte disse: "A obediência aos comandos de Deus é melhor do que compaixão pela terra". Inicialmente, eu sentia que seria rebaixada pela sociedade. Mas quando comecei a observar o Hijáb, reconheci que as pessoas não dão tanta importância a isso quanta nós achamos que elas dariam. A forma como eu me sinto próxima de Allah, por obedecer o Seu comando, está para além da minha expressão. Além disso, observar o Hijáb tem criado uma atmosfera de respeito no meu ambiente e tem me possibilitado recordar a Allah com mais freqüência. Sra. S. A. Vakil, dona de casa.

É maravilhosa a forma como as coisas mudaram de noite para o dia, quando comecei a observar o Hijáb. Consigo sentir o respeito à minha volta, as pessoas levam-me mais a sério; na faculdade, os colegas acham o Hijáb bonito e elegante e eu sinto-me protegida e confiante quando estou fora de casa. N. Z. Vakil, estudante de Medicina.

O mais importante ao observar o Hijáb é que proporciona-nos a identidade como muçulmanas. Para, além disso, é mais uma forma de obediência aos comandos de Deus. Observando o Hijáb, as pessoas respeitam-me mais. Deslocar-me na rua ou em algum meio de transporte tem se tornado fácil para mim, mesmo que estejam homens por perto, pois me sinto segura e protegida. Tenho mais confiança e sinto-me mais próxima de Allah. Portanto, considero o Hijáb como uma benção Divina e agradeço a Ele por isso. Reshna Kazi, estudante de Artes.

No momento em que a desmoralização está a aumentar cada vez mais nas sociedades, sinto que toda a mulher deveria aderir ao Hijáb, pois é a única forma dela se proteger e se sentir segura. Shenaz F. Raj, estudante colegial.

Conclusão

O Hijáb é uma das ações mais virtuosas e é um sinal de honra para a mulher, permanecendo como um escudo de proteção contra os homens que tenham intenções malvadas.

Existem muitas muçulmanas que se importam mais em agradar a si mesmas e aos descrentes do que agradar a Allah. Pois não se esqueçam que o objetivo da nossa existência é cultivar amor e afeição para com Allah e Seu Mensageiro.

Como é que poderemos cultivar esse amor enquanto estivermos a desobedecê-Lo? Aqueles que realmente amam a Allah, nada farão que seja contrário aos Seus comandos e o Hijáb é também uma ordem de Deus.

O sagrado profeta Muhammad afirmou que a mulher que não observa propriamente o Hijáb, está arrogantemente a desafiar o comando de Deus.

Certa vez, um Imám disse: "A modéstia é o símbolo da fé e quem não tem modéstia (Hijáb) não tem religião".

Adaptado do folheto "Why Hijab?", da Word Islamic Network (WIN). Mumbay - India