O  Homem deve ensinar á Família aquilo que Aprende


Abu Sulaiman Malik ibn Huwairith (R) conta: “Nós, um grupo de jovens, fomos ter com o Profeta e permanecemos com ele vinte dias. Ele apercebeu-se que nós tínhamos saudades das nossas famílias. Assim, perguntou-nos a respeito das nossas famílias e nós informamos a ele a respeito das nossas famílias. Ele era (um homem) bondoso e gentil. Ele disse: “Regressem para as vossas famílias e ensinem-os (aquilo que aprendestes) e ordenem a eles ( o bem ) e efetuem o Saláh(oração) como vocês viram-me a fazer. Quando a hora do Saláh chegar, um de vós deve dar o Azán (chamamento) e o mais velho (na idade) de entre vós deve dirigir o vosso Saláh ( ou seja ele deve ser o vosso Imám no Saláh).” 
(AL ‘ADABUL MUFRAD LIL BUKHARI)
 

NOTA: Pode-se concluir que o homem tem por obrigação  incutir o Din na sua família, para que ela possa decifrar o Halál( licito) do Harám( ilícito), o lícito do ilícito, o bem do mal, para que ela possa ter as capacidades suficientes de preparar a vida do Akhirah(apos a morte).

O homem tem certas responsabilidades para com  os seus filhos. Dentre elas, distinguem-se as seguintes:

1- A RESPONSABILIDADE DOS PAIS APÓS O NASCIMENTO DO FILHO/A

a) FELICITAR OS PAIS

É Musstahab (aconselhável) felicitar um irmão muçulmano na ocasião da sua alegria. Através desta felicitação ele estará a fortalecer os laços de irmandade e amizade. O Sagrado Al-Qur´an também ensina um muçulmano a ter este tipo de atitude na altura da satisfação do seu irmão da mesma fé. Allah diz no Sagrado Al-Qur´an:

"E eis que os Nossos mensageiros trouxeram a Abraão alvíssaras de boas novas, dizendo: Paz! E ele respondeu: Paz! E não tardou em obsequiá-los com um vitelo assado. Porém, quando observou que suas mãos hesitavam em tocar o vitelo, desconfiou deles, sentindo-lhes temor. Disseram: Não temas, porque somos enviados contra o povo de Lot! E sua mulher, que estava presente, pôs-se a rir, por alvissaramo-la com o nascimento de Isaac e, depois deste, com o de Jacó." (11ª:69-71)

Em outro versículo, Deus diz:
“Foi-lhe dito: Ó Zakariya! Nós trazemos-te boas novas de um filho cujo nome é Yahya; nunca demos este nome a ninguém antes dele.”(XIX: 7)

b) AZÁN   E  IQÁMAH

O nascimento de uma criança, na realidade, é uma dádiva de Deus, aquém devemos recebê-la com boas palavras. Assim, logo após o nascimento devemos incutir nela as grandezas  de Deus e do Seu Mensageiro .

É por esta razão que  após o nascimento da criança, deve-se dar Azán no ouvido do lado direito e Iqámah no do lado esquerdo.

Abu Rafi’ (R) conta: Vi o Profeta Muhammad a dar Azán no ouvido de Hassan ibn Ali (seu neto) quando a mãe de Hassan o deu á luz.” (Tirmizi).

Ibn Abbas (R) narra que O Profeta Muhammad, após o nascimento  do seu neto Hassan ibn Ali(R), deu Azán no ouvido direito e Iqámah no ouvido esquerdo.

Voltar

 

A Finalidade de Azán e Iqámah

1- Incutir na criança, assim que ele entra neste mundo, a recordação e a grandeza de Deus, convidando-a para a Unicidade (Tauhid) de Allah.

2- Afastar o Shaitan( Satanás) desta criança, pois o Shaitan quando ouve o Azán é relatado no Haditss(dito do Profeta) que ele foge.

3- Chamá-lo para o 'Ibadat de Allah, evitando a Sua desobediência e a obediência ao Shaitan.
  

c)  TAHNIK E DUA

    Tahnik significa mastigar um pedaço de tâmara ou algo doce (como açúcar,etc.) e colocá-lo na boca do recém nascido. Os Sahabah(companheiros do Profeta) como tinham um profundo amor com o Profeta Muhammad por isso, sempre que  nascia uma criança, eles levavam o recém nascido até Raçulullah (mensageiro de Deus-Muhammad), afim de ele fazer o Tahnik á criança e efetuar o Du'a(prece) para a mesma. Os Sahabah tinham este cuidado para que a primeira coisa a entrar no corpo do recém nascido fosse a sagrada saliva de Raçulullah.

Abu Mussa (R) conta: Quando nasceu o meu filho, trouxe-o até Raçulullah . Raçulullah deu-lhe o nome de ‘Ibrahim’, fez-lhe o Tahnik com uma tâmara e pediu Du'a de Barakah para ele. Em seguida entregou-o a mim.” (BUKHARI E MUSLIM).

Aisha (R) diz: “As crianças eram transportadas até Raçulullah que depois pedia Du'a(prece) de Barakah  e fazia-lhes o Tahnik (Muslim).

A filha de Abu Bakr (R), Assma, conta que estava grávida ainda antes de emigrar. Quando emigrou e chegou a um local de nome ‘Kubá’ ela deu á luz o seu filho. Ela conta:
“Em seguida levei o meu filho até Raçulullah e coloquei-o no colo dele. Ele pediu uma tâmara e depois de a mastigar colocou-a com a sua saliva na boca da criança. A saliva de Raçulullah foi a primeira coisa a entrar no estômago da criança. Depois Raçulullah fez o Tahnik e pediu Du'a de Barakah para a criança e saudou-a.” (Bukhari e Muslim)

Voltar

d) RAPAR O CABELO DO RECÉM NASCIDO

No sétimo dia é aconselhável rapar o cabelo da criança e é Sunnah oferecer no Sadaqah (caridade) ouro, prata ou dinheiro equivalente ao peso do cabelo.

A finalidade deste ato consiste em:
1) de fortalecer as veias do recém nascido e de acordo com a opinião de Ibn Alqayyum através deste ato as veias da visão, audição e nasais ficam fortalecidas.

2) Este ato proporciona um benefício coletivo, pois através daquilo que irá oferecer equivalente ao peso do cabelo, beneficiará os pobres e necessitados.

'Ali (R) conta que Raçulullah fez o Akikah de Hassan (seu neto) e ordenou a sua filha, Fátima, para que rapasse o cabelo do recém nascido e oferecesse Sadaqah conforme o peso do cabelo, e o peso do cabelo era de um Dirham. (Tirmizi)

Muhammad Baquir conta que Fátima (R)  ofereceu Sadaqah conforme o peso do cabelo dos seus filhos, Hassan e Hussein, e das suas filhas, Zainab e Umme Kulçum. (Málik)

Depois de rapar o cabelo é aconselhável enterrá-los ou jogar no mar.

ZA’FRAN

Nos tempos anteriores (antes do Islam) as pessoas tinham como costume manchar  a cabeça da criança com o sangue do animal sacrificado. Aisha (R) narra que Raçulullah disse: “Utilizem Khaluq no lugar de sangue.” (Ibn Hibban).

Khaluq é uma mistura de Za’fran e outras substâncias. Por conseguinte, os Sahabah costumavam colocar Za’fran, Khaluq, etc. É  uma superstição considerar que o sangue impede as doenças.

QAZA’

É importante aproveitar esta ocasião para referir um aspecto muito importante relacionado com o corte do cabelo.
Abdullah ibn Umar (R) diz que Raçulullah proibiu Qaza’.
Qaza’ significa cortar o cabelo apenas de um lado e não da cabeça completa. Isto engloba quatro tipo de cortes:
1) Cortar o cabelo de uma parte da cabeça, deixando ficar a outra.
2) Cortar o cabelo no meio da cabeça e deixá-los á volta da cabeça.
3) Cortar pelas pontas e deixar no meio.
4) Cortar na parte da frente deixar na parte de trás ou vice versa.
Assim, os cortes de cabelos como por exemplo meia tigela, etc., ficam proibidos através do Hadith que acima ficou mencionado.

Voltar

e) NOME DA CRIANÇA

Os pais devem procurar um bom nome para a criança. É permissível dar o nome á criança quer no primeiro dia, ou no terceiro ou no sétimo.

Abdullah ibn Abbas (R) narra que Raçulullah disse: "É um dever do pai a respeito do seu filho, escolher um bom nome para ele e dar-lhe uma boa educação." (Baihaqui)

Abu Darda (R) conta que Raçulullah disse: “No Dia de Juízo Final sereis chamados por vossos nomes e dos vossos  pais. Por isso, escolheis bons nomes  para vós.” (Abu Daud)

Abdullah ibn Umar (R) narra que Raçulullah disse: “Perante Deus, o melhor nome é ‘Abdullah’(servo de Deus) e ‘Abdur Rahman’(servo do O Misericordioso(Deus)).” (Muslim)

A razão de estes serem nomes queridos por Allah deve-se à expressão de grandeza e supremacia de Allah que estes nomes revelam e, por conterem a confissão de o ser humano ser um servo de Allah.
Também é aconselhável denominar as crianças com os nomes do Profetas e Mensageiros de Deus.

Raçulullah disse: “Denominem-se com os nomes dos Profetas.” (Targhib)

Também é muito louvável escolher o Sagrado Nome de Raçulullah(Muhammad) para denominar os nossos filhos. Raçulullah disse: “Denominem com o meu nome.” (Muslim)

O Sagrado Nome de Raçulullah é um  nome de alto nível e valor, possuidor de enormes Barakah. O Imám Málik (R) diz: “O Barakah daquela casa na qual resida alguém com o nome de ‘Muhammad’, aumenta de proporção.” (Sharhu el-Mawahib)

O  nome ‘Muhammad’ é um nome muito abençoado e torna-se importante respeitar este nome. Mulla Ali Alqári (R) narra uma narrativa na autoridade do 'Ali (R) que diz que Raçulullah disse: “Quando escolherdes o nome ‘Muhammad’ (para os vossos filhos) respeitai-o, concedei espaço (na assembléia) e não o olhem com má face.” (Mirqat Pag.:599, Vol:4)

Nome Feio

Os pais devem verificar qual o nome estão escolhendo  para a criança, e se o nome tem um significado bom ou mau.
Raçulullah costumava alterar os nomes com significados maus para os nomes com bons significados.
'Aisha (R) conta: “Raçulullah alterava os nomes com mau significado.” (Tirmizi)

Abdullah ibn Umar (R) conta que uma menina tinha o nome de ‘'Asiya’ (com a letra Sad) cujo significado é de ‘desobediente’.Raçulullah alterou para ‘Jamilah’, cujo significado é: ‘Bela’. (Muslim)
 
Muhammad ibn Umar ibn 'Ata diz que o nome da minha filha era ‘Barrah’. Contudo, a Zainab (R) informou-me que Raçulullah não gostava daquele nome. Ela conta que o nome dela era igualmente ‘Barrah’, mas Raçulullah alterou-o para ‘Zainab’. (Muslim)

Voltar

f) 'AQUIQAH

Aquiqah é uma palavra de origem Árabe derivada de Aqq, cujo significado é o de ‘cortar, rachar’.
Allama Issma’í  diz que Aquiqah refere-se ao corte do cabelo do recém nascido. (Taçiqul Mumajjad).

AQUIQAH NO SHARIAH

O significado de Aquiqah acima mencionado refere-se ao seu significado gramatical, porém, na terminologia Islâmica refere-se ao animal que é sacrificado no sétimo dia após o nascimento da criança.

'Aisha (R) relata que Raçulullah recomendou-nos que sacrificássemos dois cabritos no Aquiqah do rapaz e um no da menina. (Tirmizi).

Ummi Kurz (R) narra que Raçulullah  disse: “Sacrificai dois cabritos no Aquiqah do rapaz e um cabrito no da menina, independentemente se o animal é macho ou fêmea.” (Nassai, abu Daud).

Samurah ibn Jundub (R) narra que Raçulullah disse: “A criança fica penhorada em relação ao Aquiqah, por isso sacrificai  da parte dele no sétimo dia,  rapem o cabelo dele e dêm-lhe um nome.” (Tirmizi, Nassai).

Yazid Almuzani (R) narra que Raçulullah disse: “Deve-se fazer Aquiqah da criança, sem manchar a cabeça com o sangue.” (Ibn Majah).

Antes do Islam, as pessoas tinham o costume de manchar a cabeça da criança com o sangue do animal sacrificado. Porém, o Islam aboliu tal hábito.

Buraidah (R) conta que nos tempos da ignorância ( antes da vinda do Islam), costumávamos sacrificar um cabrito na altura do nascimento da criança e manchávamos a cabeça dele com o sangue do animal sacrificado. Agora que Deus abençoou-nos com o Islam, fazemos o Aquiqah, rapamos os cabelos do recém nascido, e no lugar do sangue colocamos Za’fran(perfume natural).” (Abu Daud).

Através destas narrativas conclui-se que o Aquiqah é um ato Sunnah, praticado pelo nosso amado Profeta.

O TEMPO DE AQUIQAH

É aconselhável efetuar o Aquiqah no sétimo dia após o nascimento, embora seja permitido adiá-lo por algum motivo.

A FINALIDADE DE AQUIQAH

1-  De acordo com um Hadiss, a criança que falecer durante a sua infância torna-se numa intercessora a favor dos seus pais, no Dia de Quiyámah(Dia do Juízo Final). Entretanto, se os pais, apesar de possuírem possibilidades para fazer Aquiqah, não o fizeram, esta criança não poderá beneficiar os seus pais com a sua intercessão e assemelhar-se-á a algo hipotecado. ( a pessoa que tem alguma coisa hipotecada não beneficia dela, da mesma forma os pais desta criança  não podem usufruir os benefícios do seu filho).

2- Até que se efetue o Aquiqah, a criança permanece desprotegida das calamidades  e dificuldades.

3- O nascimento da criança é uma benção de Deus, assim o ato de Aquiqah revela uma expressão de gratidão.

4- Uma das razões da criança tornar-se desobediente na juventude é não ter efetuado o seu Aquiqah.

5- Mulla Ali Alqári (R) diz que aquele que deseja que os seus filhos não o desobedeçam (futuramente) deve efetuar o Aquiqah deles.

O NÚMERO DOS ANIMAIS NO AQUIQAH

Deve-se sacrificar dois animais no Aquiqah do rapaz e um no da menina. Não há nenhuma diferença em o animal ser macho ou fêmea. Os animais que podem ser sacrificados no Aquiqah são: camelos, cabritos ou cabras.

No Aquiqah são permitidos aqueles animais que costumam ser sacrificados na ocasião do Qurbáni. Assim, um animal defeituoso não será aceite no Aquiqah, nem aqueles cabritos ou cabras que tenham uma idade inferior a de um ano. (Porém, se um animal com a idade inferior a de um ano, mas que é tão formoso que assemelha-se aos da idade de um ano, este poderá servir para o Aquiqah.)

DU'A(prece) DE AQUIQAH:

No Aquiqah de um rapaz recita-se o seguinte: 

"ALLÁHUMMA HAZIHI AQUIQATU IBNI (MENCIONA-SE O NOME DO RAPAZ) DAMUHA BIDAMIHI WA AZMUHA BI AZMIHI WA JILDUHÁ BIJILDIHI WA SHA’RUHÁ BI SHA’RIHI."
 

No Aquiqah da menina recita-se o seguinte:

"ALLÁHUMMA HAZIHI AQUIQATU BINTI (MENCIONA-SE O NOME DA MENINA) DAMUHÁ BIDAMIHÁ WA AZMUHÁ BI AZMIHÁ WA JILDUHÁ BIJILDIHÁ WA SHA’RUHÁ BI SHA’RIHÁ."

A RESPONSABILIDADE DO AQUIQAH

O pai ou o responsável da educação tem o dever de efetuar o Aquiqah da criança.
Se, os pais não possuem condições financeiras para o Aquiqah do seu filho ou filha, este ato deixa de ser necessário para tais pessoas e elas nem devem contrair empréstimos para efetuarem o Aquiqah.
 
 A CARNE DO AQUIQAH

Todos podem comer a carne de Aquiqah como a de Qurbáni. É aconselhável dividir a carne em três partes; uma para os pobres e necessitados, outra para os familiares e a terceira para as pessoas da casa.
 

ALGUMAS SUPERSTIÇÕES NO AQUIQAH

1- Algumas pessoas consideram a carne do Aquiqah ilícita para os pais, avós paternos e maternos. Conforme ficou mencionado, a carne de Aquiqah é lícita para todos.
2- Diz-se que não se pode partir os ossos do animal. Também não passa de uma superstição.
3- Considera-se essencial sacrificar o animal logo após o  corte dos cabelos da criança. Na realidade, no Shariah(lei Islâmica) não existe nenhuma diferença em sacrificar o animal antes ou depois de ter rapado os cabelos do recém nascido.
4- Alguns consideram necessário oferecer a cabeça  e os pés do animal sacrificado àquele que rapou os cabelos. Não é mais do que uma crença falsa.
5- Alguns consideram importante enterrar a cabeça e os pés  do animal. Também é apenas uma superstição.
6- Algumas pessoas consideram oferecer a carne de Aquiqah aos pobres como um ato obrigatório. No Shariah este ato não tem o estatuto de obrigatoriedade, mas sim trata-se apenas de um ato aconselhável.
7- Uns pensam que deve-se oferecer esta carne aos pobres enquanto crua e não cozinhada. Nenhuma diferença é relatada no Shariah.
8- Certas pessoas pensam que é necessário fazer o Aquiqah de uma criança falecida. No Shariah o aquiqah é apenas para as crianças vivas.
 

h)  A CIRCUNCISÃO

Aisha (Ra) narra que Raçulullah disse: “Dez coisas estão relacionadas com a natureza do homem; (uma delas é) a circuncisão...”

Abdullah ibn Abbas (Radiyalláhu anhuma) diz: “No sétimo dia após o nascimento da criança, existem sete Sunnas; uma delas é escolher o nome, rapar o cabelo, a circuncisão...” 

Na opinião de Imám Abu Hanifah (R) a circunsição é Sunnah. Se as pessoas de uma certa localidade decidirem abolir este Sunnah, o Amir (responsável) deve lutar contra eles. (Dur-re Mukhtár)

Raçulullah disse:
“ Aquele que converter-se ao Islam deve limpar o cabelo do (tempo) de Kufr (descrença) e fazer a circuncisão.” (Abu Daud).

Os benefícios da circuncisão estão também provados pela ciência.

A IDADE DA CIRCUNCISÃO

É aconselhável fazer a circuncisão no sétimo dia após o nascimento da criança. Raçulullah também mandou fazer a circuncisão dos seus netos no sétimo dia. Se por algum motivo tal não seja possível, é permitido adiar a circuncisão. (Umdatul Qari)

Voltar
 

2- A RESPONSABILIDADE DA EDUCAÇÃO RELIGIOSA DOS FILHOS

O objetivo desta responsabilidade é de relacionar a criança com as crenças Islâmicas logo que ela possua capacidade mental para tal, habituá-lo ás práticas Islâmicas assim que possua a capacidade compreensiva para tal e ensiná-lo as matérias Islâmicas assim que ele possua capacidade distintiva para tal. Relacioná-lo com as crenças Islâmicas engloba a fé em Allah, nos Seus anjos, nas Revelações Divinas, nos Seus Mensageiros, nas perguntas do Qabar(sepultura), no castigo de Qabar, na ressurreição, no prestar das contas, no Jannah(Paraiso), no Jahannam(Inferno), etc...

Habituá-los ás práticas Islâmicas engloba todas as formas de Ibadat físicas como o Saláh(oração), o jejum, e as formas de Ibadat que envolvem os bens como por exemplo o Zakat, Hajj etc.
Ensiná-los as matérias Islâmicas  engloba tudo aquilo que o aproxime (espiritualmente) de Deus, os ensinamentos Islâmicos relacionados com as crenças, as formas de Ibadat, a conduta, as relações sociais, etc.
Raçulullah realçou a importância desta responsabilidade como podemos verificar através das narrativas que se seguem.

Eis algumas recomendações de Raçulullah a respeito da responsabilidade religiosa que os pais têm para com os seus filhos:

a) O QUE ENSINAR A UMA CRIANÇA QUE APRENDE A FALAR:

Ibn Abbas (R) relata que Raçulullah disse: “(Quando a criança aprende a falar) As primeiras palavras que devem ensinar ás crianças é o Láilaha  illallah.” (Hakim).

b) ENSINAR Á CRIANÇA O HALAL E HARAM ASSIM QUE ELE ATINGE A MATURIDADE PARA TAL:
Ibn Abbas (R) narra que Raçulullah disse: “ Pratiquem atos de acordo com a obediência a Deus e evitem os pecados. Recomendai aos vossos filhos a obediência ás ordens de Allah e abstinência dos pecados, pois isto será um meio da salvação contra o fogo de Jahannam( Inferno), quer para eles como para vocês.” (Ibn Jarir e Ibn Munzir).

c) RECOMENDÁ-LOS A PRÁTICA DO IBADAT AO ATINGIREM A IDADE DOS SETE ANOS:

Abdullah ibn Amr ibn 'As (R) narra que Raçulullah disse: “Devem dar a ordem do Saláh(oração obrigatória) aos vossos filhos quando estes tiverem sete anos de idade, e castigá-los (por não praticarem) aos dez anos e separar-los nas camas.”

Este Hadiss engloba os restantes atos como por exemplo o jejum caso eles tenham capacidades para tal, o Hajj caso os pais tenham possibilidades para o efeito.

d) CRIAR O AMOR PARA COM RAÇULULLAH (SALLALLÁHO ALAIHI WA SALLAM), SEUS FAMILIARES, E INCENTIVÁ-LOS Á LEITURA DE ALKUR’AN:

'Ali (R) narra que Raçulullah disse: “Instruem três qualidades aos vossos filhos; amor pelo vosso Profeta, amor pela  família dele e pela leitura do Al-Qur´an, pois os seguradores do Al-Qur´an estarão na sombra do Trono (Arsh) de Deus, no Dia em que não existirá nenhuma sombra exceto a d´Ele,e (estarão) na companhia dos Profetas e Pessoas queridas por Deus.” (Tabarani)

Este aspecto engloba a explicação que os pais devem dar aos filhos a respeito das batalhas do Islam contra os descrentes, a participação ativa de Raçulullah nas batalhas, engloba também as explicações que devem dar a respeito das vidas dos Sahabah (companheiros) do Profeta, a respeito da História de Islam, etc...

Sa’ad ibn Abi Waqqas (R) diz que nós ensinávamos ás nossas crianças os pormenores das batalhas de Raçulullah como se estivéssemos a ensina-los uma Surata (capítulo) do Al-Qur´an.

Continua clique aqui