Huquq Al-Awlad

Os Direitos Dos Filhos

Índice:

Alguns versiculos do Sagrado Alcorão

Alguns Ahadiss -O peso da responsabilidade dos pais

A melhor prenda para o pai

A atenção a respeito da educação dos filhos

A melhor caridade

O homem deve ensinar á família aquilo que aprende

A finalidade de Azán e Iqámah

Rapar o cabelo do recém nascido

Nome da criança

'Aquiqah

A Circuncisão

A Responsabilidade da educação religiosa dos filhos

Algumas regras de comer

A Responsabilidade social dos filhos

Deus concedeu-nos o Islam, uma religião perfeita e completa que acompanha sempre o desenvolvimento do ser humano. Na primeira publicação de “Abwabul-Bir (Capítulos das virtudes)” referimos os direitos dos pais e as responsabilidades dos filhos para com os seus pais. Agora, falaremos dos direitos dos filhos e das responsabilidades dos pais para com os seus filhos, que, na realidade são o futuro do Islam. A preocupação da educação dos filhos é um dever prioritário para qual os pais devem desenvolver todo o tipo de esforço, pois assim, estarão trabalhando no sentido de preservar o Islam na sua futura geração. Que Deus nos conceda forças (Taufiq) afim de trabalharmos para que a nossa futura geração adquira o essencial dos ensinamentos do Islam.

 

Alguns Versículos do Al-Qur´an Al-Karim

A  Preocupação dos pais a Respeito dos Filhos

1- “Estáveis , acaso, presentes, quando a morte se apresentou a Jacó(Yakub), que perguntou aos seus filhos:- Que adorareis, vós, depois de mim? Responderam-lhe: Adoraremos o teu Deus, o Deus de teus pais, Abraão(Ibrahim), Ismael e Isaac(Is’haq); o Deus Único, a Quem nos submetemos.” (2ª:133)

NOTA: Vejamos para a preocupação de Yakub (A.S), um Profeta e Mensageiro de Allah. No momento da sua despedida deste mundo, preocupa-se com o futuro do Din dos seus filhos, aquém os convoca para perguntar-lhes o que iriam fazer depois da morte do pai. Como Yakub (A.S) tinha instruído os filhos com uma educação de Din, assim os filhos responderam satisfatoriamente. Na realidade, a preocupação de um pai na altura da sua morte deve relacionar-se com o futuro do Din dos filhos. Yakub (A.S) tinha doze filhos. Nesta ocasião de acordo com uma narrativa de ‘Tafssir Khazin’ Yakub (A.S) reuniu os netos também.

2- “Abraão(Ibrahim) legou esta crença aos seus filhos, e Jacó aos seus, dizendo-lhes: Ó filhos meus, Deus vos legou esta religião; apegai-vos a ela, e não morrais sem serdes submissos (a Deus).” (2ª:132)

NOTA:  Ibrahim (A.S) também um ilustre e nobre Profeta e Mensageiro de Deus, aconselha os filhos a segurarem firmemente o Din(religião). Ibrahim (A.S) tinha oito filhos dos quais dois são mais conhecidos, Ismael e Is’haq.

3- "Eis o relato da misericórdia de teu Senhor para com o Seu servo, Zacarias. Ao invocar, intimamente, seu Senhor, Dizendo: Ó Senhor meu, os meus ossos estão debilitados, o meu cabelo embranqueceu; mas nunca fui desventurado em minhas súplicas a Ti, ó Senhor meu! Em verdade, temo pelo que farão os meus parentes, depois da minha morte, visto que minha mulher é estéril. Agracia-me, de tua parte, com um sucessor! Que represente a mim e à família de Jacó; e faze, ó meu Senhor, com que esse seja complacente!" (19ª: 2-6)

NOTA: Neste versículo, Zakariya (A.S) numa noite ergue as suas mãos diante de Deus, na solidão, e pede a Deus um filho, apesar das circunstâncias serem contrárias, pois ele, um idoso de oitenta anos e a esposa uma mulher estéril. Mas, Zakariya (A.S) convicto no Poder e Grandeza de Deus, efetuou este Du'a (prece) esperançado na sua aceitabilidade, pois nunca as suas preces anteriormente foram rejeitadas. A razão de Zakariya (A.S) efetuar este pedido foi devido a degradação do Din nos seus parentes e familiares que iriam herdar dele o Din de Deus. Assim, temendo que estes fossem alterar o Din de Deus e que não possuíssem capacidade de o divulgar corretamente nas gerações posteriores, Zakariya (A.S) pediu a Deus um filho para que pudesse herdar o 'Ilm(conhecimento) do Din(religão) da parte do próprio Zakariya(A.S)  e dos seus antepassados, Yakub (A.S). (TAFSIR KHAZIN)

4- “Ó fiéis, precavei-vos, juntamente com as vossas famílias, do fogo, cujo alimento serão os homens e as pedras, o qual é guardado por anjos inflexíveis e severos, que jamais desobedecem às ordens que recebem de Deus, mas executam tudo quanto lhes é imposto. Ó incrédulos, não apresenteis escusas hoje, porque só sereis recompensados pelo que houverdes feito!" (66ª: 6-7)

NOTA: 'Ali (R) comentando este versículo diz que vós deveis aprender e ensinar á família o bem e o Adab (educação Islâmica) .

Ibn Abbás (R) diz que obedeçam as ordens de Deus, abstenham-se da Sua desobediência e ensinai  à vossa família o Zikr ( recordação de Deus) pois assim, Allah salvar-vos-á do Jahannam(Inferno).

Zaid ibn Aslam (R) conta que Raçulullah(mensageiro de Deus) Muhammad recitou este versículo, então os Sahabah(os companheiros dele) perguntaram: Ó Raçulullah ! Como poderemos salvar a nossa família do Jahannam? Raçulullah respondeu: Ordenando-os a prática daquilo que vem ao encontro da satisfação de Allah e impedindo-os daquilo que causa o descontentamento de Allah. (TAFSIR DURRE MANTHUR).

Existem inúmeras passagens nas quais o Profeta realça a importância de os pais instruírem os seus filhos com a educação Islâmica. Podemos ver o seguinte exemplo:
Anas (R) diz que o Profeta Muhammad disse: “Suratul Wáquiah é a Surata da riqueza (auto suficiência), assim, recitem-na e ensinem aos vossos filhos.”
Noutra narrativa também de Anas (R) conta que Raçulullah disse: “Ensinem ás vossas mulheres o Suratul Wáquiah, pois é a Surata da riqueza (auto suficiência).” (DURRE MANTHUR).

Abu Zabiya conta que Abdullah ibn Mas’ud (R) adoeceu e devido a esta doença que posteriormente viria a falecer. Usman Ibn Affán (R) foi visitá-lo e perguntou: “De que doença te queixas?” Ibn Mas’ud (R) respondeu: “Da dos meus pecados.” Usman perguntou: “O que desejas?” Ele respondeu: “A misericórdia (Rahmah) de Allah.” Usman perguntou: “Queres que mande chamar um médico?” Ele respondeu: “Foi o médico que me adoeceu.” Usman perguntou:  “Queres que te ofereça alguma ajuda (monetária)?” Ele respondeu: “Não necessito.” Usman disse: “Será útil para as suas filhas, depois da  tua morte!”  Ele disse: “Receias a fome a respeito das minhas filhas? Eu recomendei as minhas filhas para que recitassem todas as noites a Surata al Wáquiah, porque ouvi de Raçulullah : “Aquele que recitar todas as noites a Surata al-Wáquiah, a fome nunca o afligirá.” (TAFSIR IBN KATHIR).

Numa outra narrativa, o Profeta disse: “Recomendem aos vossos filhos a prática do Saláh(reza-oração) quando eles atingirem a idade dos sete anos e, castiguem-nos por não efetuarem o Saláh quando atingirem a idade dos  dez anos e separem-nos nos lugares de dormir.” (Mishkat)

Isto é quando os filhos atingirem esta idade, os rapazes não devem dormir no mesmo quarto das irmãs.

5- “E recomenda aos teus familiares a oração, e sê constante, tu também. Não te impomos ganhares o teu sustento, pois Nós te proveremos. A recompensa é dos devotos.”  (20ª:132)

NOTA: Abu Said Khudri (R) conta que quando o versículo acima mencionado foi revelado, o Profeta dirigia-se para a porta da casa de 'Ali (R) no tempo de Salatul Fajr, ao longo de oito meses, e dizia: “Está na hora do Saláh, que Deus tenha Misericórdia acima de vós, Deus só deseja afastar de vós a abominação, ó membros da Casa, bem como purificar-vos integralmente.” (DURRE MANTHUR).

Sábit (R) diz: “Sempre que a fome afligia a família do Profeta recomendava o Saláh(a oração) á família, dizendo: ‘Façam Saláh(rezam), façam Saláh...’”. Sábit(R) conta: Sempre que acontecia algo aos Profetas e Mensageiros, eles recorriam ao Saláh. (DURRE MANTHUR).

Abdullah ibn Salám (R) conta: “Quando o aperto do sustento ou alguma outra dificuldade afligia a família do Profeta, ele recomendava-os a prática do Saláh.” (DURRE MANTHUR).

Aslam(R) conta que Umar ibn Khattáb (R) costumava efetuar o Saláh ao longo da noite, ao entrar na  última parte da noite acordava a sua família dizendo-os: “Está na hora do Saláh, está na  hora do Saláh...” e recitava o versículo acima mencionado.” (DURRE MANTHUR).

Voltar

Alguns Ahadiss

O Peso da Responsabilidade dos Pais

'Abdullah ibn Umar (R) diz: “Ouvi do Profeta o seguinte: "Todos vós sóis responsáveis e sereis questionados acerca da vossa responsabilidade. O Imám (líder espiritual) é responsável e será questionado sobre a sua responsabilidade, o homem é responsável pela sua família e será questionado acerca da sua responsabilidade, a mulher é responsável da casa do seu marido e será questionada sobre a sua responsabilidade, o servidor (empregado, escravo, etc.) é responsável dos bens do seu patrão (chefe, dono) e será questionado sobre a sua responsabilidade, vós todos sóis responsáveis e sereis questionados a respeito das vossas responsabilidades.” (BUKHARI E MUSLIM).

NOTA: Cada um tem uma responsabilidade, no Dia de Quiyámah(Dia do Juízo Final) Deus perguntará esta pessoa se ela cumpriu e preencheu os direitos da responsabilidade que Allah lhe tinha incumbido. Ao pai, Allah  concedeu a responsabilidade da família, cabe ao pai instruir a sua família de modo que ela seja capaz de se salvar do Jahannam(Inferno). Eis aqui um exemplo fenomenal de uma mãe que instruiu o seu filho ao ponto de este ter o privilégio de ensinar Ahadiss9ditos do Profeta) na Sagrada e Santíssima Mesquita do Profeta . Trata-se da mãe de Rabiatur Rai, que quando encontrava-se grávida deste seu filho, o marido de nome Faruck teve de incorporar-se num exército rumo a Khurássan. Ao longo de vinte e sete anos não teve uma única ocasião de regressar á casa. A sua esposa era uma mulher muito inteligente e prudente. Depois de dar á luz o seu filho, Rabiah, ela revelou uma enorme preocupação a respeito do Din9religião) do seu filho. Esta preocupação fez com que ela investisse na educação do filho todo o dinheiro que o marido tinha deixado ficar para trás, que no total somava a quantia de trinta mil ashrafis (moedas da época). O filho, por sua vez também  inteligente e sábio, correspondeu ao investimento da mãe a  ponto de com a idade de vinte e seis ou vinte e sete anos, tinha adquirido um prestígio e uma fama invejável nos conhecimentos de Din. Rabiah, tornara-se numa fonte do 'Ilm (conhecimento religioso). Depois de vinte e sete anos, o pai regressava a casa e ao chegar á porta da casa, bateu na porta. (Pai e filho não se conheciam) Rabiah abriu a porta da  casa e Faruck (seu pai) vendo um estranho dentro da sua casa, explodiu e exaltado disse: “Inimigo de Allah, o que fazes na minha propriedade?” O filho retorquiu, “Você, inimigo de Allah, queres violar a minha casa?” A discussão  estava prestes a transformar-se numa luta. Os vizinhos ouvindo vozes altas saíram para fora afim de integrarem-se da situação. Faruck segurando no seu filho dizia: “Juro por Allah, vou apresentar queixa contra você diante do Juiz desta localidade” e Rabiah, por sua vez, também ia dizendo o mesmo. De repente, aparece Anas ibn Malik(R) e explicou ao Faruck para que ele procurasse outro local para a sua estadia. Porém, Faruck apresentou-se e explicou quem era, alegando ser o dono desta casa. Ouvindo esta conversa, a sua esposa saiu e vendo Faruck reconheceu-o e de imediato disse ao filho: “Este é seu pai.” Dirigindo-se a Faruck, ela disse: “Olha! Este é seu filho que dei á luz depois de você ter viajado.” Pai e filho, ao aperceberem-se da situação, abraçaram-se, com as lágrimas a caírem nos rostos de ambos. Faruck entrou na sua casa, e perguntou a sua esposa acerca do dinheiro que  tinha deixado ficar com ela, afirmando que tinha ainda mais quatro mil  Dinár. Ela, que tinha gasto todo o dinheiro na educação do filho, respondeu: “Qual a pressa? Estão bem guardados e enterrados num local seguro, mais logo irei tirá-los.”   Rabiah, naquela altura tinha-se tornado numa fonte de Ilm e tinha o privilégio de dar aulas de Ahadiss na Sagrada Mesquita do Profeta Muhammad. Ele conforme o hábito dirigiu-se para a Mesquita e a sua mãe apercebendo-se da hora das aulas disse ao pai para que fosse a Mesquita, afim de efetuar o Saláh. Faruck dirigiu-se para a Mesquita, e quando lá entrou reparou numa  multidão á volta de um homem. Viu que individualidades como Imám Málik, Hassan ibn Zaid, Ibn Abu Ali Lahabi etc., também faziam parte daquela multidão. Faruck vendo esta multidão aproximou-se. Rabiah, por sua vez, para não causar interferências na aula, baixou a sua cabeça. Faruck perguntou as pessoas: “Quem é esta santidade?” As pessoas responderam: “Rabiah ibn Abdur Rahman Faruck.” Ao ouvir esta resposta, exclamou cheio de emoção e alegria: “Allah concedeu este grau a meu filho!”  Foi a casa e disse a sua esposa: “Vi o seu filho numa posição na qual anteriormente não vi ninguém.”  A esposa ao ouvir estas palavras do marido, disse: “O que desejas? O grau do seu filho ou as trinta mil Ashrafis?”  Faruck respondeu: “Juro por Allah, prefiro este grau do meu filho.” A esposa disse: “Então é bom informar-te que investi todo o dinheiro deixado por si, na educação do seu filho.” Ele disse: “Sem dúvida foi bem gasto.” (SIYARUS SAHABAH- VOL:7  PAG133)

Voltar 

A Melhor Prenda do Pai para o Filho

O Profeta Muhammad disse: “Um pai não pode oferecer uma prenda ao filho melhor do que uma boa educação.” (Tirmizi)

NOTA: Na realidade, a melhor prenda que um pai pode conceder ao seu filho é uma boa educação do Din, pois isto irá acompanhar o filho ao longo da sua vida, usufruindo dos seus benefícios. As prendas mundanas têm sempre pouca durabilidade, enquanto que esta prenda espiritual além de o beneficiar neste mundo, irá servi-lo no Akhirah(no outro mundo, apos a morte). Vejamos o exemplo de Imám Bukhari (R). O pai de Imám Bukhari chamava-se Ismael, era um Muhaddith (estudioso de Hadiss) e inúmeras pessoas consultavam-no. Ele teve o privilégio de ser o aluno de certos Estudiosos de Hadiss muito proeminentes como Imám Málik e Hamad ibn Zaid. O Pai de Imám Bukhari era um homem  devotado e piedoso. Um Muhaddith (estudioso de Hadiss) conta que quando Ismael estava perto da sua morte, disse: “Deixo muita fortuna, mas juro por Allah nem um Dirham(moeda daquela época) foi adquirido ilicitamente.”

A mãe de Imám Bukhari também era uma mulher devota e piedosa. O pai de Imám Bukhari faleceu quando o Imám era ainda criança. Imám Bukhari ficou cego ainda na sua infância e este acontecimento entristeceu bastante a mãe. Ela rezava e pedia a Deus fervorosamente para que o filho recuperasse a visão. Numa noite, ela sonhou com Ibrahim (A. S) que lhe informou que Allah tinha aceite as suas preces e que o filho tinha recuperado a visão. Quando ela acordou, o filho tinha já recuperado a visão. De fato, a vista do Imám Bukhari tornou-se tão penetrante e aguda que ele escreveu ‘Tárikh Al Kabir’ (Crônica Maior) nas noites iluminadas pela lua. Imám Bukhari adquiriu o 'Ilm com os bens Halal( lícitos) que o pai tinha deixado ficar. A sua mãe levou-o á Madrasah(escola) local cujo Ustaz(professor) era Imám Dákhili. As aulas de Imám Dákhili eram muito freqüentadas e grandes individualidades apresentavam-se nestas aulas. Imám Bukhari apresentava-se nas aulas e mantinha-se sentado num canto. Com o tempo, o seu gosto por Ahadiss aumentava. Um dia, o professor citou o veio da transmissão de um certo Hadiss (isto é, mencionou os nomes dos relatadores daquele Hadiss-dito) no qual mencionou o nome do relatador, Abu Zubair. Imám Bukhari, ainda jovem e novato na matéria, corrigiu o professor dizendo que não era Abu Zubair mas sim apenas Zubair. O Professor consultou os seus apontamentos e  os originais, chegando a conclusão  que o pequeno aluno estava correto. Desde então, Imám Bukhari sobressaiu aos olhos do seu Professor adquirindo um respeito diante do mesmo. Imám Bukhari tinha apenas onze anos quando este acontecimento ocorreu.

Uma vez, os colegas da Madrassah notaram que Bukhari era o único aluno que não tinha um livro de apontamentos e num tom de condenação perguntaram-lhe porque estava a desperdiçar o seu tempo. Os dias passavam e os colegas continuavam a molestar Bukhari com a mesma pergunta, até que um dia, ele decidiu pôr o fim a esta situação. Solicitou a cada um dos colegas para que abrissem o livro dos apontamentos. Imám Bukhari, então, repetiu corretamente todos os Ahadiss(ditos do Profeta) na ordem em que o Professor tinha narrado. Os colegas ficaram estupefatos com esta exibição da memória que até serviu para alguns corrigirem os seus apontamentos!

Um dos celebres Professores de Imám Bukhari ao encontrar-se com Salim ibn Mujahid disse-lhe: “Se tivesses chegado mais cedo, teria o prazer  de apresentar-te um estudante que lembra-se de setenta mil Ahadith.”

Voltar
 
   

A  Atenção a Respeito da Educação dos Filhos

 

Raçulullah (o profeta Muhammad disse: “Ensinem aos vossos filhos e á vossa família o bem e concedei-os uma boa educação.” (Musnad abul-Razak)

NOTA: A implementação dos bons modos  deverá ser feita logo no início. Os pais devem incutir as maneiras Islâmicas nas crianças durante a infância. Eis aqui um ilustre exemplo: O Saikh Abdul Qadir Jiláni (R) nasceu no mês de Ramadan, na noite de domingo no ano 471 da Hégirah, e 1077 do calendário gregoriano num local denominado por Gilan ou Jilan. A sua mãe logo de inicio preocupou-se com o Ta'lim (educação) do seu filho, Abdul Qadir. Assim, ainda na tenra idade começou a freqüentar o Madrassah(escola) da sua localidade. Depois de completar todos os estudos na Madrassah local, a sua ânsia e o gosto pelo 'Ilm(conhecimento) incentivou-o a apresentar a seguinte proposta á sua mãe, Fátimah (R): “Pretendo  viajar para Baghdad afim de adquirir mais 'Ilm, caso autorize-me.” A sua mãe levantou-se e foi buscar os oitenta Dinar que tinha herdado, dos quais, quarenta Dinares ficariam para seu outro filho e os restantes para o filho, Abdul Qadir. A mãe costurou esta quantia  junto da aba debaixo do braço do mesmo. Chegou assim o momento da despedida e depois de fazer Du'a (prece) para este seu filho, disse o seguinte:

“Ó meu filho, Abdul Qadir! Aconselho-te a falar sempre a verdade e nunca proferires uma mentira.” Depois de ouvir este conselho da mãe, Abdul Qadir integrou-se numa caravana que dirigia-se a Baghdad. Shaikh Abdul Qadir conta esta passagem da seguinte forma: “Quando a caravana passou a localidade de Hamdán, fomos surpreendidos por um grupo de assaltantes. Apoderaram-se dos bens; porém, não falaram nada comigo. Passado algum momento, um dos assaltantes aproxima-se de mim e pergunta-me o que eu tinha? Respondi dizendo que tinha quarenta Dinares. Ele julgando que eu estava a brincar, sorriu e foi-se embora. Depois, veio mais um deles e fez-me a mesma pergunta ao qual dei a mesma resposta. Ele, também julgando que estava a brincar foi-se embora. Entretanto, os dois foram ter com o chefe do bando e contaram-lhe o sucedido. Ele por sua vez, mandou-me chamar. Quando me apresentaram diante do chefe, ele encontrava-se sentado em cima de um pedregulho distribuindo tudo aquilo que tinha assaltado. O chefe ao olhar para mim perguntou num tom alto: “ O que tens contigo? ” Eu respondi: “ Quarenta Dinares.”  Ele perguntou: “Aonde estão?” Eu disse: “Estão costurados aqui no meu sovaco.” Ele descosturou e viu que aí estavam quarenta Dinares. O chefe perguntou: “Ó rapaz! Tu sabes  que somos assaltantes, e nós apoderamos  de tudo aquilo que encontramos á nossa frente, assim, porque estás revelando esta verdade para nós?”  Eu respondi-lhes: “A minha mãe ao despedir-se de mim aconselhou-me   falar sempre a verdade, por isso como poderia mentir a respeito deste dinheiro?.” Esta resposta teve um efeito forte no chefe  do bando que de imediato começou a deitar lágrimas dos olhos e respirando fundo exclamou: “Tu não foste capaz de quebrares a promessa da sua mãe, enquanto que eu estou quebrando a promessa de Allah desde há muito tempo.” Depois ele ajoelhou-se diante de mim e pediu perdão. Os restantes assaltantes ao verem o seu chefe naquele estado também arrependeram-se e disseram: “Fostes nosso chefe nos assaltos, agora, no arrependimento também o continuarás.”  Depois de se arrependerem, devolveram tudo que tinha assaltado. O nome do chefe daquele bando era Ahmad Badawi. (GUNIYATT TALIBIN  PAG: 43)
Podemos ver que apenas o conselho de uma mãe transformou-se num intermediário de Hidayat para um bando de assaltantes.

Voltar
   

A Melhor Caridade

 

O Profeta Muhammad disse: “È preferível o homem conceder uma educação ao seu filho do que oferecer um Sa' no Sadaqah.” (Tirmizi).

NOTA:  Um  Sa' é uma medida  equivalente a  3.2 Kg. Na realidade, é muito importante e necessário a implementação do  Adab (respeito) e  dos modos e hábitos Islâmicos na criança, pois isto ser-lhe-á útil ao  longo da sua vida. Os pais devem esforçar-se no sentido de incutir costumes Islâmicos nas crianças. Podemos ver o exemplo da mãe de Shaikh Faridud Din Ganj Shakar. Na infância gostava muito de doces, a sua mãe colocava os doces debaixo de Muçalla(um tapete usado para fazer a reza). Ela ficava a fazer Ibadat(oração) e quando o filho vinha ter com ela, instruía-o  a pedir a Allah e depois entregava-lhe os doces que ela guardava  debaixo do Muçalla. Um dia, a mãe esqueceu-se de guardar aqueles doces debaixo do Muçalla e o filho veio ter com ela. A mãe aflita e preocupada não deu nada ao filho. O filho por sua vez, colocou a mão de baixo de Muçalla e para o espanto da mãe tirou do Muçalla os doces. A mãe glorificou e louvou a Allah por ter salvo a educação que ela estava implementando no seu filho e disse-lhe o seguinte: “Mass’ud! Tu serás tão doce como estes doces.” Mais tarde, Shaikh Faridud Din tornou-se num dos eminentes Amigos e Wali(grande sábio) de Deus. (KHUDA KE DOSST  PAG:52)

Voltar