Hajj (Peregrinação a Meca)

Introdução

O Hajj foi tornado obrigatório no ano nove (depois da Hégira), o ano das deputações (al-Wufud), em que a Sura (capitulo) Al 'Imrán foi revelada, e onde Allah (DEUS) diz: "E o Hajj (Peregrinação a Meca) a Casa (Ka'bah) é um dever que a humanidade deve a Allah, aqueles que podem suportar as despesas (do seu transporte, provisão e residência)." (Al 'Imrán 3:97).

A Necessidade do Hajj

O Hajj é um faridah (dever obrigatório), um dos pilares do Islam. A prova (dalil) disto é o ayah (Versículo) em cima mencionado, havendo também provas na Sunnah, que indica a mesma coisa. Ibn 'Umar (que Allah esteja satisfeito com ambos) disse: o Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "O Islam assenta em cinco pilares: testemunhar que não há outra divindade senão Allah e que Muhamamad é o Mensageiro de Allah, praticar a oração regular, jejuar no mês do Ramadan, pagar a Zakat, e fazer o Hajj.” (Narrado por al-Bukhaari, 8; Muslim, 16)

Assim que houver possibilidades o Hajj deve ser feito imediatamente. A prova disto é o ayah em cima mencionado. Isto (fazer coisas imediatamente) é o princípio orientador respeitante às ordens da Chari'ah. A prova na Sunnah que isto indica é a que se segue:

Abu Hurayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) proferiu um sermão (Khutbah) e disse: "Ó Povo, Allah ordenou-vos o Hajj, por isso, fazei o Hajj.”(Narrado por Muslim, 1337)

Ibn 'Abbaas (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "Quem quer que deseje fazer o Hajj, que se apresse a fazê-lo, porque pode cair doente ou podem surgir alguns outros problemas”.(Narrado por Abu Dawood, 1732, sem a frase "porque pode..." também narrado por Ibn Maajah, 2883 e Ahmad, 1836)

Virtudes

Existem muitos ahadice que se referem às virtudes do Hajj, incluindo o seguinte:

O de Abu Hurayrah, a quem o Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) perguntou qual é o melhor ato. Ele disse: "Acreditar em Allah e no Seu Mensageiro". Ele perguntou-lhe, e depois? "A Jihad (esforço) por amor a Allah". Ele perguntou-lhe, e depois? Ele disse: "Um Hajj aceite" (Narrado por al-Bukhaari, 26; Muçlim, 83).

Um Hajj aceite significa:

1.     Deve ser paga com dinheiro halaal (lícito).

2.     A pessoa deve manter-se afastada do mal, do pecado e de disputas injustas durante o Hajj.

3.     A pessoa deve observar todos os rituais de acordo com a Sunnah.

4.     A pessoa não se deve exibir ao fazer o Hajj; deve fazê-lo puro e sinceramente por amor a Allah.

5.     A pessoa não a deve acompanhar com atos de desobediência e pecado.

Abu Hurayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: Ouvi o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) dizer: "Quem quer que faça o Hajj por amor a Allah e que (nesse período) não tenha relações sexuais (com a sua esposa), e que não peque ou dispute injustamente durante o Hajj, regressará como no dia em que a sua mãe o deu à luz". (Narrado por al-Bukhari, 1449; Muçlim, 1350).

'Abd-Allah ibn Mas'ud disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "Continuem a fazer o Hajj e a 'Umrah, visto que estas eliminam a pobreza e o pecado, precisamente como os foles eliminam as impurezas do ferro, do ouro e da prata”.(Narrado por al-Tirmidhi, 810 e al-Nissa'i, 2631. O hadice foi classificado como sahih por al-Albani - que Allah seja misericordioso para com ele - em al-Silsilah al-Sahihah, 1200).

Ibn 'Umar (r.a.) relata que o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) disse: "Aquele que luta por amor a Allah e o peregrino que vai a Hajj ou 'Umrah são todos convidados de Allah. Ele chamou-os e eles responderam; eles pedem-Lhe, e Ele dar-lhes-á”. (Narrado por Ibn Majah, 2893. O hadice é hassan e foi classificado como tal por Sheikh al-Albani em al-Silsilat al-Sahihah, 1820)

Regras/Efeitos Espirituais

 

As regras do Hajj e os seus efeitos espirituais sobre uma pessoa

Existem muitas virtudes nos rituais do Hajj, e muita sabedoria por detrás deles. Quem quer que seja abençoado com a sua adequada compreensão, é abençoado com muita bondade. Por exemplo:

A.   Quando uma pessoa viaja para concretizar os rituais do Hajj, lembra-se da sua viagem para Allah e para o Além. Quando viaja, deixa para trás os seus amigos queridos, por vezes a sua esposa, filhos e terra natal, e a sua viagem para o Além é exatamente igual.

B.    Aquele que segue nesta viagem equipa-se com provisões suficientes que o ajudem a alcançar a terra sagrada, então, ele que se lembre que, na sua viagem para o Além, ele precisa ter provisões suficientes que o ajudem a aí chegar em segurança. Relativamente a isto, Allah diz (interpretação do significado): "E leva (contigo) provisões para a viagem, mas a melhor provisão é At-Taqwaa (piedade, retidão, etc.)”. [al-Baqarah 2:197]

C.   Viajar é uma espécie de tormento, e o mesmo se aplica à viagem para o Além, só que muito mais ainda. à frente do Homem existe o estado de moribundo, a morte, a sepultura, a reunião, o prestar contas, as escalas e al-Sirat, seguida da entrada ou no Paraíso ou no Inferno. Os abençoados serão aqueles que Allah salvará.

D.   Quando o peregrino coloca as duas vestes do seu ihram, ele não pode evitar lembrar-se da mortalha em que será envolvido (após a sua morte). Isto o leva a desistir da desobediência e do pecado. Tal como tinha desistido das suas roupas regulares (para o Hajj), também tem que desistir do pecado. Tal como tinha colocado duas vestes brancas, limpas, ele tem que tornar o seu coração limpo e branco (puro), e conservar as suas faculdades limpas e puras, não contaminadas pela mácula do pecado e da desobediência.

E.    Quando ele diz "Labbayk Allaahumma labbayk" no Miqaat [local de entrada da ihram], ele quer dizer que respondeu ao seu Senhor; assim como pode, ainda, insistir em pecar e em não responder à chamada do seu Senhor para desistir do pecado? Quando ele diz "Labbayk Allaahumma labbayk", ele quer dizer: "Estou a responder à Tua proibição do pecado e este é o momento em que desisto disso".

F.    Quando ele desiste de coisas ilícitas durante a sua ihram, e se mantém ocupado com a talbiyah e a dhikr, isto lhe mostra como o Muçulmano deve ser. Ele treina-se para desistir por si de algumas coisas que, em princípio, são halal (lícitos), mas que Allah lhes proibiu nesta altura [durante a sua ihram]; assim, como o pode violar a proibição de Allah fazendo coisas que são ilícitas a todos os momentos e em todos os lugares?

G.   Quando ele entra na Casa Sagrada de Allah, da qual Allah fez um santuário para a humanidade, ele lembra-se do Santuário do Dia da Ressurreição, que ninguém pode alcançar sem se esforçar árdua e interessadamente. A mais elevada coisa que manterá uma pessoa segura no Dia da Ressurreição é a Tawhid (unicidade de Allah), ou seja, evitar Chirk (associar outros a Allah). Relativamente a isto, Allah diz (interpretação do significado): "São aqueles que acreditam (na Unicidade de Allah e que não adoram outro senão Allah) e não confundem a sua Crença com Zulm (errado, i.é., adorar outros para além de Allah) para eles (apenas) existe segurança e eles são os orientados”.(al-An'am, 6:81)
Beijar a Pedra Negra, que é o primeiro ritual para ser aceite, ensina o visitante a honrar a Sunnah e a não se opor às leis de Allah com o seu débil raciocínio. Ele reconhece que existe sabedoria e bondade por detrás das leis e dos rituais que Allah prescreveu à humanidade, e treina-se se submeter totalmente às leis do seu Senhor, que Ele seja exaltado. Relativamente a isto, 'Umar (que Allah esteja satisfeito com ele) disse, após ter beijado a Pedra Negra: "Eu sei que és só uma pedra e que não podes nem ajudar nem prejudicar. Se eu não tivesse visto o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) beijar-te, eu não te teria beijado”. (Narrado por al-Bukhari, 1520; Muslim, 1720).

H.   Quando a pessoa faz Tawaf, lembra-se do seu pai Abraão (ár. Ibrahim) (que a paz esteja com ele), que construiu a Casa para ser um ponto de reunião para a humanidade e um lugar de segurança, e que ele os convocou para realizar a peregrinação a esta Casa. E o nosso Profeta Muhammad (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) também os convocou para realizar a peregrinação a esta Casa.

I.       Quando a pessoa bebe a consagrada água do poço de Zamzam, lembra-se da benção que Allah concedeu à humanidade sob a forma desta água abençoada, da qual milhões de pessoas beberam em toda à parte ao longo das épocas, mas que nunca secou.

J.      Quando a pessoa faz a al-Saa'i, correndo entre al-Safa' e al-Marwah, lembra-se do caminho sofrido por Hagar (Hajrah), a mãe de Isma'eil e a esposa de al-Khalil [Ibrahim] (que a paz esteja com ele), e de como ela regressou entre al-Safa' e al-Marwah, à procura da água que a salvaria do que estava a sofrer e, especialmente, que poderia dar de beber ao seu filho Ismael. Uma vez que esta mulher foi paciente face à sua adversidade e voltou para o seu Senhor, isto ensina o homem que, assim proceder, é o melhor e o mais apropriado. Quando um homem recorda a luta e a paciência desta mulher, torna-se-lhe mais fácil suportar os seus próprios problemas, e uma mulher, que é do mesmo sexo, considerará os seus problemas mais fáceis de suportar.

K.   A espera (wuquf) em 'Arafat lembra o peregrino dos aglomerados de pessoas no Dia da Reunião. Se o peregrino se sente cansado de estar numa multidão de milhares, como se sentirá entre as multidões de pessoas descalças, nuas, e não circuncidadas, esperando cinqüenta mil anos? l) - Quando atira os seixos à Jamarat, o Muçulmano treina-se para obedecer a Allah inquestionavelmente. Mesmo que ele não compreende a razão e a sabedoria por detrás deste lançamento (ramy), e não consiga estabelecer a conexão entre a regra e o seu objectivo, esta é uma manifestação de completa submissão ('u-budiyah) a Allah.

L.    Quando ele abate o seu sacrifício (hady), lembra-se do grande acontecimento de quando o nosso pai Ibrahim (Abraão) se se submeteu à ordem de Allah para sacrificar o seu único filho Isma'il (Ismael), após este ter crescido e se ter tornado uma ajuda para ele. Ele lembra-se também de que não há lugar para emoções que vão contra as ordens e as proibições de Allah. Isto o ensina a responder ao que Allah ordena, como Isma'il disse (interpretação do significado): "Ó meu pai! Faz o que te é ordenado. Inch'Allaah (se Allah o desejar), encontrar-me-ás entre al-sabirin (os pacientes)”. [al-Safat 37:102]

M.  Quando a pessoa regressa da sua ihram, e as coisas que lhe estavam proibidas, de novo se tornam permitidas, isto o ensina acerca das consequências da paciência e que após o trabalho duro vem o fácil. Aquele que responde ao chamamento de Allah terá alegria e felicidade, e esta alegria não pode ser conhecida por ninguém, senão por aqueles que tenham saboreado a doçura da obediência, tal como a alegria sentida por aquele que jejua quando quebra o seu jejum, ou por aquele que reza a Qiyam durante a última parte da noite, após ter acabado de orar.

N.   Quando a pessoa tiver acabado de realizar todos os rituais do Hajj como foram prescritos por Allah e da forma como Allah gosta, ela tem a esperança de que o seu Senhor lhe perdoe todos os seus pecados, como o Profeta (que a paz e as benções de Allah estejam com ele) prometeu no hadice: "Quem quer que faça a Hajj por amor a Allah e que não tenha relações sexuais (com a sua esposa), que não peque ou dispute injustamente durante o Hajj, regressará como no dia em que a sua mãe o deu à luz”.(Narrado por al-Bukhari, 1449; Muslim, 1350). Isto convida essa pessoa a começar uma nova página da sua vida, livre de pecado.

O.   Quando essa pessoa volta para os seus familiares, e sente a alegria de os reencontrar, isto lhe lembra  a grande alegria de os encontrar no Paraíso. Isto também lhe ensina que a maior perda é perder-se a si mesmo e à sua família no Dia da Ressurreição, como Allah diz (interpretação do significado): "Os perdedores são aqueles que se perdem a si mesmos e às suas famílias no Dia da Ressurreição. Na verdade, isso será uma perda manifesta!" [al-Zumar, 39:15]

Pedimos a Allah que nos ajude a obedecer-Lhe e a alcançar a Sua Casa e a fazer tudo o que Ele nos tenha ordenado. Que Allah abençoe o nosso Profeta Muhammad.

Benefícios

Allah diz: "Que eles possam testemunhar coisas que lhes são benéficas." (al-Hajj 22:28)

Os benefícios tanto são materiais como religiosos (espirituais).

Com respeito aos benefícios religiosos, aquele que vai ao Hajj ganha o prazer do seu Senhor, e regressa com todos os seus pecados perdoados. Ganha também a imensa recompensa que não pode ganhar em nenhum outro lugar senão nesses locais. Uma oração em al-Maçjid al-Haram, por exemplo, é igual a cem mil orações em qualquer outro local, e a Tawaf e a Saa'i não podem ser feitas em nenhum outro local, senão nestes locais.

Outros benefícios incluem encontrar outros Muçulmanos e discutirem as suas circunstâncias, e encontrarem eruditos e interrogarem-nos acerca dos seus problemas. Os benefícios materiais incluem o comércio e os negócios, e outros tipos de ganhos que advêm do Hajj.

A Excelência do Haj