Os Muçulmanos Celebram os dias Sagrados de Outras Religiões?

Fatwa 4061

Data: 12/Abril/2002  EUA

 Questão: As-Salamu `Alaykum. É permitido a uma família Muçulmana vivendo nos EUA celebrar o Natal, ou dar e receber presentes natalinos? Podemos decorar as fachadas de nossas casas com luzes  e ter dentro de casa uma árvore de Natal? Onde devemos colocar um limite? Quais coisas são permitidas e quais não são durante a celebração do Natal?

 Nome do Mufti: Dr. Muzammil Siddiqi

 Resposta: Wa’ alaykum As-Salaamu Warahmatullahi Wabarakatuh. Em Nome de Allah, O Clemente, O Misericordioso. Todo louvor e gratidão são devidos a Allah, e a paz e bênçãos estejam com o Seu Mensageiro.

Caro irmão no Islã, muito obrigado por ter um interesse verdadeiro em entender os ensinamentos do Islã, e nós imploramos  a Allah que todos os Muslims e Muslimahs sigam esse exemplo. Em sua resposta a esta pergunta, o Dr. Muzammil Siddiqi, ex-presidente da Sociedade Islâmica da América do Norte (ISNA), coloca a seguinte Fatwa: Aos Muçulmanos não é permitido celebrar os dias sagrados de outras religiões, e o Natal é um dia de celebração cristã. Nós devemos manter nossa identidade Islâmica e não nos perder em outras culturas e religiões. Não temos nada contra outras pessoas celebrarem seus dias santos, mas porque imita-los? Não é permitido aos Muçulmanos terem árvores de natal em casa, luzes natalinas em sua fachada ou trocarem presentes nessa data cristã. No entanto, você pode sim desejar feliz natal aos seus amigos, parentes e vizinhos cristãos. Se eles lhe derem presentes, aceite com alegria e lembre-se deles durante os festejos Islâmicos. Neste (2002) e nos próximos dois anos nós teremos o Eidul-Fitr e o Natal mais ou menos na mesma época. É uma boa oportunidade para trocar presentes com seus vizinhos, colegas de trabalho e parentes cristãos. Podemos também lhes contar algo sobre o Ramadan e os Eids. Se você tiver mais comentários, não hesite em nos escrever! Que Allah o guie pela senda reta, naquilo que Lhe apraz, Amin. Allah, o Todo-Poderoso, é Aquele que tem o perfeito conhecimento.

Tradução: Irmã Mariam Polga