Conhecimento de Allah

Se fores perguntado: Quem é o teu Senhor? Respondas: O meu Senhor é Allah, Que criou-me e criou todo o universo pela Sua Graça. Ele é o objeto da minha adoração. Eis a evidência nas palavras de Allah o exaltado: الْحَمْدُ للّهِ رَبِّ الْعَالَمِينَ “Louvado seja Allah, o Senhor (Rabb) do Universo.”  (Al-Fátiha “A Abertura”, 1:2)

Todas as coisas além de Allah o exaltado, são criaturas. Eu sou apenas uma criatura, por conseguinte, parte integrante da criação.

Se fores interrogado: como adquiriste o conhecimento do teu Senhor? Respondas, adquiri-lo mediante meditação em alguns dos Seus sinais e em algumas das Suas criaturas; porque o dia e a noite, o sol e a lua, constituem na verdade alguns dos Seus sinais; ao passo que os sete céus e os sete planetas abaixo desses e tudo o que eles (os céus e os planetas) contêm constituem algumas das Suas criaturas.  Allah o exaltado confirma esta realidade como se segue:

“Entre Seus sinais contam-se a noite e o dia, o sol e a lua. Não prostreis ante o sol nem ante a lua, mas prostrai-vos ante Allah que os criou, se realmente é a Ele que quereis adorar.” (Fússilat “Os Detalhadores”, 41-37)

Allah o exaltado diz mais:

“Vosso Senhor é Allah que criou os céus e a terra em  seis dias, em seguida elevou-se ao Trono. Ele ensombreou o dia com a noite, que  o sucede incessantemente. O sol, a lua, e as estrelas estão submetidos a Seu comando. Acaso, não Lhe pertencem a criação e o poder? Bendito seja Allah, Senhor do Universo.” (Al-Aa’raf  “Os Cimos”, 7-54)

O Senhor é único que merece adoração. Considere pois os seguintes versículos Alcorânicos:

“Ó Humanos! Adorai o Vosso Senhor, que vos criou, bem como a vossos antepassados, quiçá tornar-vos-ei virtuosos. Ele fez-vos da terra um leito e do céu um teto, e envia do céu a água com a qual faz brotar os frutos para vosso sustento. Não atribuais semelhantes a Allah, conscientemente.” (Al-Bácarah “A Vaca”, 2:21-22)

Ibn Kassir que a misericórdia de Allah o cubra- disse a respeito do versículo acima citado: ‘somente o Criador de tudo isso merece ser adorado’.

As formas de adoração prescritas  por Allah são:  (1) Islam: a submissão ante Allah; (2) Iman: fé e convicção; e (3) Ihsan: a fé perfeita e convicção.

Para além das acima mencionadas, outras formas de adoração incluem: (4) Invocação (Du’a); (5) Medo intenso (reverencial) (khawf); (6)  Esperança (raja’); (7) Confiança e dependência (tawakkul); (8) Desejo intenso ou afeição (raghbah); (9) Temor (rahbah); (10) Submissão completa ou humildade (khushu); (11) Apreensão (khaxiah); (12) arrependimento ou remorso (inabat); (13) Procura de ajuda (isti’anah); (14) Procura de refúgio (isti’assdhah); (15) Procura de socorro (istighassah); (16) Sacrifício (zhabh); (17) e Juramento ou promessa (nadhr).

Estas e todas outras formas de adoração e servitude prescrita por Allah devem ser exclusivamente dirigidas e dedicadas a Ele. Eis a evidência na afirmação de Allah como segue:

“Sabeis que as mesquitas são (casas) de Allah; não invoqueis, pois, ali, ninguém em semelhança a Ele.” (al-Jinn “Os Gênios”, 72:18)

Quem dirigir quaisquer formas de adoração para outros, além de Allah, parcialmente ou na totalidade, é um associacionista e, como tal, um incrédulo.

A Evidência da afirmação acima referida está nas palavras de Allah o exaltado que segue:

“Quem invocar outras divindades junto a Allah, sem autoridade para isso, saiba que sua prestação de contas incumbirá só a seu Senhor. Sabei que os incrédulos jamais prosperarão.” (Al-Mu’minûn “Os Crentes”, 23:117)

Invocação (duaa)

De acordo com o hadiss - a tradição do apóstolo- “a invocação é a essência da adoração.” E no Alcorão também, Allah o exaltado afirma:

“E o vosso Senhor disse: Invocai-Me, que vos atenderei!na verdade, aqueles que se ensoberbecerem (orgulharem) adorar-Me entrarão humilhados no fogo infernal.” (Gháfer “O Remissório”, 40:60)

Medo Intenso (Reverencial)

A afirmação de Allah o exaltado que segue contém a prova sobre o medo reverencial (khawf):

“Eis que Satanás induz seus sequazes. Não os temais, temei a Mim, se sois crentes.” (Al-Imran “A Família de Imran”, 3-175)

Esperança (raja')

Allah o exaltado também afirma relativamente à esperança (raja):

“Dize: Sou tão somente um mortal como Vós, a quem tem sido revelado que Vosso Allah é um Deus Único; por conseguinte , quem espera o comparecimento ante seu Senhor, que pratique o bem e não associe ninguém ao culto d’Ele.” (Al-Cahf “A Caverna”, 18:110)

Confiança e Dependência (tauak-kul)

Relativamente à confiança e dependência (tawakkul), Allah o exaltado diz:

“Encomendai-vos a Allah se sois crentes.” (al-Máidah “A Mesa Servida”, 5: 23)

Ele disse mais:

“...e o agraciará por onde menos espera. Quanto àquele que se encomendar a Allah, saiba que Ele será suficiente, porque Allah satisfará as suas necessidades. Na verdade, Allah colocou uma proporção para todas as coisas.” (At-Talak “o Divórcio”, 65:3)

Desejo Ardente ou Afeição (raghbah), Temor (rahbah), e Submissão Completa ou Humildade (khuchuu)

Quanto ao desejo intenso ou afeição (raghbah), temor (rahbah), e submissão completa ou humildade (khuchu), Allah o exaltado declara:

“E atendemos e o agraciamos com Yáhia (João Baptista), e curamos sua mulher; (porque) um procurava sobrepujar o outro nas boas ações, recorrendo a Nós com afeição e temor, e Nos eram humildes.” (al-Anbiyá “Os Profetas”, 21:90)

Apreensão (khachiah)

Relativamente a apreensão (khaxiah), Allah o exaltado afirma:

“Não os temais! Temei a Mim, a fim de que Eu vos agracie com Minhas mercês, para que vos ilumineis.” (Al-Bácarah “ A Vaca”, 2:150)

Arrependimento ou Remorso (enabah)

A prova sobre a recurso a Allah para a remissão (inabah) encontra-se nas palavras de Allah o altíssimo como segue:

“e voltai contritos a Vosso Senhor, e submetei-vos(islamizai-vos) a Ele antes que o castigo vos chegue, em seguida, não sereis socorridos.” (Az-Zúmar “Os Grupos”, 39:54)

Procura de Ajuda (esti'anah)

A prova sobre a procura de ajuda (isti’anah) está na seguinte asserção de Allah o altíssimo:

“Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda.” (Al-Fátihah “A Abertura”, 1:5)

Além disso, encontra-se relatado num hadiss o seguinte:

‘Se precisarem de ajuda e socorro (assistência) procuram-na de Allah.’

Procuro de Refúgio (esti'azah)

Sobre a procura de refúgio (amparo) Allah o exaltado diz mais:

“Amparo-me no Senhor dos humanos.” (An-Nass “Os Humanos”, 114:1)

Procura de Socorro (estighassah)

A evidência sobre a procura de salvação e socorro (istighathah) está nas palavras de Allah o altíssimo como segue:

“E de quando implorastes o socorro de vosso Senhor e Ele vos atendeu, dizendo: reforçar-vos-ei com cem mil anjos que vos chegarão um atras de outro.” (Al-Anfal “Os Espólios”, 8:9)

Sacrifício (zabh)

No que diz respeito ao sacrifício (dhabh) Allah o exaltado diz:

“Dize: Minhas orações, minhas devoções, minha vida, e minha morte pertencem a Allah, Senhor do Universo, Que não possuí semelhantes. Tal me tem sido ordenado e sou primeiro dos muçulmanos.” (Al-An’am “O Gado”, 6:162)

Encontra-se relatado no sunnah o seguinte:

“Quem sacrificar para outras divindades além de Allah está amaldiçoado.”

Juramento ou Promessa (nadhr)

Quanto ao juramento ou promessa, Allah o altíssimo diz:

“Porque cumprem com seus votos e temem o dia em que o mal estará espalhado.”(Al-Insan “O Homem”, 76:7)

* Ibn Kassir foi um dos mais famosos interpretadores do Alcorão.

* Hadiss representa a tradição profética; isto é, a coleção de ações, dos pronunciamentos e das anuências do profeta (as bênçãos e paz de Allah estejam sobre ele)