O Cigarro

O cigarro é conhecido desde 1492, da era cristã, aproximadamente, quando alguns marinheiros Espanhóis encontraram a planta de Tabaco, na descoberta do continente americano.

Na Europa o tabagismo espalhou-se nos finais do século dezesseis.  Essa situação continuou até que o Rei James I da Britânia lançou um ataque ao emitir uma lei contra o tabagismo no ano 1604.

Na Rússia, no ano 1634 foi introduzido uma resolução que preconizava o corte do nariz de todos os que comprassem, vendessem ou fumassem o tabaco.  E se continuassem a fumar seriam exilados na Sibéria ou executados.  No século dezessete muitos países europeus como: Dinamarca, Suécia, Áustria, Hungria emitiram leis proibindo o consumo do tabaco.

No mundo lslâmico, o cigarro foi trazido pelos não muçulmanos.

O cigarro não existia no tempo do Profeta (Que a paz esteja com ele), mas existem regras gerais estabelecidos na base das quais a nossa religião interdita o muçulmano de comer, beber seja o que for se de alguma forma poder vir a causar-lhe uma morte instantânea ou gradual tal como venenos ou outras substâncias que se conhecem como causadoras de doenças, portanto prejudiciais à saúde.

Há países em que os respectivos governos obrigam pela lei aos produtores de cigarros a escreverem em cada maço que o cigarro é prejudicial e que os aconselhem a não fumar.

É também proibida a sua publicidade através dos meios de comunicação social pública (rádio, televisão, jornais, etc.). Proíbem que se fume em locais públicos como hospitais, aviões, autocarros, etc. colocando para o efeito uma placa com a inscrição- "Proibido fumar."  Allah diz no Alcorão:

«E não vos mateis a vós próprios na verdade Allah é misericordioso para convosco.»
Cap. 4, Vers29

E diz:

«E não lanceis a vós próprios com as vossas mãos à destruição».
Cap. 2 Vers. 195

O cigarro é prejudicial à saúde, pois o tabaco do qual é feito contém alcatrão e nicotina e ambos são venenosos.

De acordo com as estatísticas da Organização Mundial de Saúde, publicados na "Medical Gazette", o ato de fumar mata no mínimo um milhão de pessoas anualmente.

Essas estatísticas também mostram que maior parte das mortes são causadas pelo Cancro dos pulmões, vinte e cinco por cento por doenças do coração (cárdio vasculares) e setenta e cinco por cento por bronquite crônica cuja origem está diretamente associado ao fumo do cigarro.

A revista "U.  N. Chronicle" informa que "em cada 13 segundos morre alguém devido a uma doença provocado pelo fumo."

Estimativas conservadoras situam o tributo das mortes causadas pelo fumo em 2,5 milhões de pessoas por ano." Na maioria dos países, aumenta rapidamente o número de mulheres que fumam.  Além de risco de Câncro pulmonar e de outros males respiratórios, correm um risco maior de sofrerem de um ataque cardíaco e derrame.  As mulheres grávidas também põem em risco a saúde do filho.  De acordo com uma notícia publicado em "Cancer Research", o risco de as mulheres que fumam contraírem Câncro pulmonar aumenta em mais de l000%.  No entanto, a pesquisa mostra que as mulheres reduzem largamente tal risco se largarem o hábito de fumar!

Os Teólogos são unânimes em declarar que o tabaco é prejudicial em todos os aspectos.  O tabaco afeta o sistema digestivo, origina a perca de apetite, causa prisão de ventre, prejudica as gengivas e a garganta.

Do ponto de vista econômico também não é menos prejudicial.  Vejamos quanto se perde.  O nosso dinheiro de que tanto o precisamos, pois é ganho com tanto sacrifício, é gasto queimando cigarros, tirando dele mau proveito, já que o mesmo dinheiro podia servir-nos em coisas úteis, para o 'nosso bem-estar e dos nossos filhos e também para a própria nação.

Allah diz: «E não desperdiceis, na verdade Allah não gosta dos que desperdiçam». Cap. 6, Vers. 141

Se o fumador fizeras contas de aproximadamente um maço por dia, multiplicado por trinta dias, terá queimado os seus pulmões com trinta maços.  Supondo que um maço custe um dólar serão trinta dólares mensais e 360 dólares por ano.  Se a pessoa tiver que fumar, por exemplo, durante 50 anos de sua vida terá que despender cerca de 18 mil dólares para satisfazer o vício do cigarro, dinheiro esse que podia valer-lhe noutras coisas úteis.

Vemos muitos viciados mendigarem quando não têm dinheiro para comprar cigarros, chegando ao ponto de apanhar "beatas' deixadas pelos outros, o que é vergonhoso.  Portanto, o cigarro também é uma das causas da miséria.

No fim de tudo isto teremos que prestar contas a Allah por este dinheiro mal empregue, pois consta num dito em que o Profeta disse:

«No Dia do Julgamento Final, perante Allah, nenhuma pessoa poderá mover-se antes de ser interrogado sobre quatro coisas:

   1.Como empregou a sua vida.
   2.Como e onde pregou a sua sabedoria.
   3.Como ganhou a sua riqueza (com meios lícitos ou ilícitos).
   4.Como gastou a sua fortuna.»

Do ponto de vista social, fumar tem os seus inconvenientes além de que também é prejudicial para os que convivem com o fumador.

O fumo do cigarro polui o ambiente, prejudicando velhos e crianças e os não fumadores, caiando um ambiente desconfortável.  Atenta contra os direitos dos outros e ninguém tem o direito de privar quem quer que seja de viver num ambiente são, criado por Allah.

Mais de 25 mil pessoas morrem todos os anos nos Estados Unidos com doenças provocados pelo fumo dos seus familiares ou colegas de serviço, revela um estudo médico publicado pela Revista "Circulation".  Os investigadores concluíram que a décima parte das pessoas vitimadas por câncro do pulmão ou por doenças cardíacas eram fumadoras passivas que durante anos estiveram expostos em casa e no emprego a um ambiente de fumo.

O maior risco é corrido pelas mulheres não fumadoras, cujos maridos estão sempre a fumar em casa.  Trinta por cento das mulheres nessas circunstâncias acaba por contrair uma doença cardiovascular e mortal.

A inalação passiva do fumo dos outros num espaço fechado diminui a quantidade de oxigênio transportado pelo sangue, aumentando o risco de coágulos sanguíneos nas paredes das artérias.

O Profeta (Que a paz esteja com ele) diz que a pessoa não deve cometer atos prejudiciais e que transtornem outros. O Profeta chegou ao ponto de dizer: «Aquele que consome alho ou cebola crua que se mantenha longe de nós, dos lugares de adoração (Mesquitas) e que permaneça em casa.»

Por causa do mau odor do alho e da cebola crua, que são alimentos úteis e saborosos, o Profeta ordenou aos seus consumidores que ficassem em suas casas para não incomodarem os outros.  O que se poderá dizer-se daqueles que fumam?

O cigarro tem sempre um cheiro ativo pior que o do alho ou da cebola, que perturba aos não fumadores e sem dúvida também aos Anjos e aos oradores em geral.

Para os fumadores, o sacrifício é maior no jejum do mês de Ramadan e é lamentável vê-los, mesmo durante o Haj no estado de Ehrám a fumar, incorrendo em grandes prejuízos espirituais.

O cigarro não trás nenhum beneficio, nem material, nem espiritual e no tocante a saúde só a destrói. É um suicídio gradual e suicídio é Harám no Islam.

Conta-se que um arquiteto, quando pela primeira vez adquiriu uma calculadora eletrônica a dada altura mediu o cumprimento de um cigarro e com o valor encontrado foi calculando a medida do cigarro que até aquele momento teria fumado desde que começara.  Ele vivia em Maputo (Moçambique).  Ficou simplesmente pasmado quando terminou os cálculos e verificou que o seu "cigarro" 'à fumado chegava a Namaacha, cidade junto a fronteira com a Suazilândia, distante cerca de 70 km por estrada.  Este senhor fumava no mínimo 2 maços por dia.  Contudo, concluiu o quanto a situação era grave e decidiu deixar de fumar.

Cigarro e os Acidentes

Um estudo que comparava mil motoristas envolvidos em acidentes de viação não fatais com outros mil que não estiveram envolvidos em nenhum acidente, concluiu que os "fumadores apresentam um risco SO% maior do que os não fumadores de envolver-se num acidente." A notícia publicado no jornal "The globe and Mail", de Toronto, Canadá, comenta que as distrações envolvidas em acender um cigarro, em acessos de tosse, em cigarros caídos, em olhos irritados e em visibilidade reduzida devido a fumaça escurecer o pára-brisas, bem como o risco de alto nível de monóxido de carbono no sangue, são entre outras as possíveis causas do mais elevado índice de acidentes de viação.

Portanto as pessoas não devem aproximar-se do cigarro e os que fumam devem de imediato deixar para o seu próprio bem, o da família, do país e do ambiente em que vivem. A OMS, recentemente, classificou o tabaco como um dos mais perigosos vícios para a saúde. Dentro de algumas décadas, o número de mortes relacionadas com fumo em toda a terra, será maior do que a soma total dos que morreram em todas as guerras.

O Cigarro Mata mais do que a Sida

Sob o título "Estudo mostra que fumo mata 8 mil por dia", um artigo do jornal brasileiro, o Estado de S. Paulo, citando estatísticas da OMS e epidemologistas, dizendo que provavelmente, "nos próximos 25 anos, 500 milhões de pessoas morrerão por causa do hábito de fumar e que o fumo deverá ser a causa número um das mortes em todo o mundo na virada do século.  Segundo a notícia, o mesmo autor disse não ter dúvidas sobre a previsão, porque ela é baseada em números mais confiáveis que os da Sida.  O artigo declara que na análise o número de óbitos atribuídos ao fumo inclui cerca de 30 por cento de todos os tipos de cancro e percentagens aceitáveis de várias doenças do coração e dos pulmões, e prevê que o tabaco será potencialmente mais perigoso que a Sida.

O Tabaco é dez mil vezes mais perigoso para as vias respiratórias do que a poluição atmosférica.  O tabagismo é responsável pela morte de 60 mil pessoas em França encurtando quinze anos de vida aos fumadores.  Um indivíduo que fuma um maço por dia tem uma possibilidade em duas de morrer de doença ligada ao tabaco.

As únicas "utilidades" que o fumador obtém do vício são três:

1. Seus cabelos não embranquecem;
2. Os cães não o mordem;
3. Os ladrões não entram em sua casa.

A explicação disso é: ele morre antes do seu cabelo ficar branco; contrai problemas de nervosismo e é obrigado a utilizar uma bengala e, por isso, os cães não se aproximam dele; tosse durante a noite e os ladrões pensam que ele está acordado e, por conseguinte, não tentam entrar em sua casa.