A Aproximação da Hora

Acreditar no Dia de Qiyámah faz parte da crença islâmica, daí que crer na chegada da Hora é algo evidente e não há qualquer dúvida acerca disso. Contudo, somente Allah sabe quando isso irá acontecer.

Quando o profeta Muhammad foi interrogado sobre a Hora, respondeu: "O interrogado não sabe mais do que o interrogador". Neste caso, o interrogador foi Jibraíl u, que apareceu na forma humana.

Portanto, se o mais nobre anjo e a mais nobre criatura de entre os humanos, ambos não sabem, decerto que ninguém mais para além de Allah, poderá sabê-lo.

Allah deixou isto bem claro no sagrado Alcorão, quando diz que a chegada da Hora é um dos assuntos que somente Ele sabe:

"Perguntar-te-ão acerca da Hora: Quando acontecerá? Responde-lhes: Seu conhecimento está só em poder do meu Senhor e ninguém, para além d'Ele, pode revelá-lo (isso) a seu devido tempo. Pesada será, nos Céus e na Terra, e virá inesperadamente." (7:187)

E diz ainda:

"Eles interrogam-te sobre a Hora (da Ressurreição): quando terá lugar? (Porque perguntam eles) que tens tu a ver com ela? Só o teu Senhor conhece o seu termo." (79:42-44)

Consta num Hadiss narrado por Abdullah Ibn Umar (RTA), em que Rassulullah disse: "O tempo deste Ummah em comparação com (o tempo) dos povos anteriores é como o tempo de Assr (entardecer) até Maghrib (pôr do Sol)".

Este Hadiss mostra quão curto é o tempo da nossa existência após a vinda do Profeta, em comparação com o tempo total da existência do Homem, o que significa que a vinda deste Ummah é uma clara alusão à aproximação do Qiyámah.

Numa outra narração, o Profeta disse: "Eu e a Hora fomos enviados como isto" - juntando os seus dois dedos (indicador e médio). (Bukhari e Muslim)

Ainda numa outra narração, o Profeta disse: "Este mundo está prestes a chegar ao fim, e dele nada restou senão pouco, como um pouco de água no fundo de um navio, que brevemente desaparecerá. Vocês estão a passar deste mundo para um mundo infinito; portanto, ides com o melhor que pudeis". (Muslim)

O profeta Muhammad transmitiu-nos vários sinais de Qiyámah, alguns dos quais já aconteceram, como por exemplo, a vinda do Profeta, a divisão da Lua, etc. Outros, ocorrem nos nossos dias e, outros ainda, estão por acontecer.

Contudo, os sinais da chegada da Hora subdividem-se em pequenos e grandes.

Abu Huraira (RTA) narra que Rassulullah disse: "A Hora não virá até que dois grandes grupos lutarão entre si e um elevado número de pessoas será morta; as suas reinvidicações serão idênticas; cerca de trinta mentirosos impostores erguerão suas cabeças, reinvidicando serem mensageiros de Deus; o conhecimento será retirado; os terremotos serão freqüentes; o tempo passará rapidamente; as adversidades tornar-se-ão prevalentes e matanças tornar-se-ão abundantes; a riqueza tornar-se-á abundante entre vós, ao ponto de o rico interrogar-se a si próprio acerca de quem irá aceitar a sua caridade e, quem for oferecido, dirá: "não necessito disso"; as pessoas competirão (umas com as outras) na construção de altos edifícios; o Homem passará por uma sepultura e dirá: "Tomara que eu estivesse no lugar dele"; o Sol nascerá do oeste e, ao verem isso, as pessoas acreditarão (no Islam), mas nessa altura, de nada lhes valerá a crença se antes não tiverem acreditado ou a sua fé não lhes tiver valido bem antes." (Bukhari)

Auf Ibn Málik (RTA) conta que foi ter com o Profeta durante a expedição de Tabuk, quando este se encontrava numa tenda de pele, ao que disse: "Contam seis coisas antes da Hora: a minha morte; a conquista de Baitul-Maqdess (Jerusalém); mortes por todo o lado, que virão a vós como uma praga nas ovelhas; abundância na riqueza, ao ponto de se alguém for dado cem Dinares, permanecerá zangado e descontente; o Fitna não deixará qualquer casa entre os árabes, sem que nela entre; a seguir, a trégua entre vós e Bani Al-Asfar (romanos), onde eles quebrarão e virão a vós com oitenta bandeiras, tendo cada uma delas doze mil (soldados)".

Consta ainda numa narração de Abdullah Ibn Mass'ud (RTA), em que Rassulullah disse: "Nas vésperas da Hora, existirão dias em que a ignorância prevalecerá e o conhecimento será retirado, e haverá muitos Haraj e Haraj (matanças)". (Bukhari e Muslim)

Ánass (RTA) narra que o Profeta disse: "De entre os sinais da Hora, consta que o conhecimento será retirado, a ignorância espalhar-se-á, o adultério e o alcoolismo espalhar-se-ão (i.é, tornar-se-ão freqüentes), os homens serão poucos e as mulheres serão muitas, ao ponto de haverem cinqüenta mulheres para cada homem cuidar delas". (Bukhari e Muslim)

Abu Huraira (RTA) narra que Rassulullah disse: "Por Aquele em cujas Mãos está a minha alma, virá um tempo em que o assassino não saberá porque matou e a vítima também não saberá porque foi morta". (Muslim)

Abdullah Ibn Mass'ud (RTA) narra que Rassulullah disse: "De entre os sinais da Hora, consta que o homem passará pelo Massjid e não efetuará nele duas rakaát; e o homem cumprimentará (i.é, fará o Salám) somente àqueles que ele conhecer". (Tabarani)

Consta que quando o Profeta foi interrogado acerca dos sinais da Hora, respondeu: "Quando verdes a escrava dar à luz sua senhora ou seu senhor, quando verdes os pastores a competirem na construção de edifícios majestosos e, quando os pés-descalços, esfomeados e dependentes tornarem-se líderes, esses são de entre os sinais e prodígios da Hora".

Perguntaram-lhe: "Quem são os pastores de ovelhas, pés-descalços, esfomeados e dependentes?" Pelo que respondeu: "Os árabes". (Ahmad)

Sahl Ibn Sád (RTA) narra que Rassulullah disse: "No fim dos tempos, haverá desmoronamento de terra, pedras do céu, transformação de animais, abundância de instrumentos musicais e de cantoras e a permissibilidade do álcool". (Tabarani)

O Profeta disse: "Haverá pessoas de entre a minha Ummah que permitirão o adultério, a seda, o vinho e instrumentos musicais; algumas pessoas acamparão ao lado da montanha e os seus pastores virão a eles com as suas ovelhas pastadas, pedindo-lhes algo.

Durante a noite, Allah destruir-lhes-á; Ele fará com que a montanha caia sobre eles e transformará os restantes em macacos e porcos, e assim permanecerão até ao Dia de Qiyamah". (Bukhari)

Num outro Hadiss, o profeta Muhammad disse: "Antes da Hora, haverá saudações restritas (isto é, as pessoas cumprimentarão somente aos que conhecem); muito comércio, ao ponto de a mulher (ter que) ajudar o seu marido nos negócios; diminuição nos laços familiares; encobrimentos de verdadeiras testemunhas e o aparecimento da caneta".

Mais alguns sinais:

a) A península arábica terá jardins e rios Abu Huraira (RTA) narra que Rassulullah disse: "A Hora não chegará sem que a riqueza aumente e se torne abundante, sem que o homem ofereça Zakát da sua riqueza e não haja recebedores, sem que as terras da Árabia se tornem em jardins e rios mais uma vez". (Muslim)

Na península arábica, a transformação de terras áridas em férteis é uma evidência vivida nos nossos tempos. O Hadiss citado pode referir-se a isso, pois hoje notamos a implantação de jardins e de uma vasta verdura onde outrora fora deserto.

b) A Lua nova parecerá maior

Ibn Massud narra que o Profeta disse: "De entre os sinais da aproximação da Hora, será o da Lua nova parecer maior". (Tabarani)

Numa narração de Ánass (RTA), consta que Rassulullah disse: "De entre os sinais da aproximação da Hora, será o da Lua nova parecer maior e comentar-se-á de que ela é de há dois dias; as pessoas tomarão os Massajid como locais de passagens (isto é, entrar dum lado e sair doutro, sem fazer Salát); e haverá muita morte repentina". (Tabarani)

c) Comunicação com os humanos

Imám Ahmad (RA) narra que Abu Saíd Al-Khudri (RTA) contou:

"Um lobo atacou uma ovelha e levou-a. O pastor perseguiu-o para recuperar a ovelha, quando o lobo sentou-se sobre a cauda e disse: Tu não temes a ALLAH? Porque procuras levar a provisão que Allah me deu?

O pastor disse: Quão surpreendente é isto! Um lobo sentado sobre a cauda está a falar comigo em linguagem humana.

O lobo disse: Não queres que te digue algo mais surpreendente? Em Yasrib, Muhammad diz as pessoas sobre histórias de povos passados.

O pastor saiu com a sua ovelha até Madina, deixou-a num dos cantos da cidade, dirigiu-se ao Profeta e contou-lhe o sucedido. O profeta Muhammad ordenou que as pessoas se juntassem e disse ao pastor: Conte-lhes o que aconteceu.

O pastor assim o fez. Depois o Profeta disse: Ele está falando a verdade; por Aquele em cujas Mãos está a minha alma, a Hora não chegará até que os animais ferozes falem com as pessoas." (Ibn Hibban e Hákim)

d) O Eufrates desvendará ouro

Abu Huraira (RTA) narra que Rassulullah disse: "Em breve, o Eufrates desvendará o tesouro de ouro; quem estiver presente (nessa altura), que ele não leve algo disso". Numa outra narração consta "destapará a montanha de ouro". (Bukhari e Muslim)

E de acordo uma uma narração relatada por Muslim: "A Hora não chegará até que o Eufrates destape a montanha de ouro, sobre qual as pessoas lutarão e 99 pessoas de entre 100, serão mortas; cada uma delas dirá: Talvez eu seja o sobrevivente".

Existem várias opiniões acerca de como o rio destapará a referida montanha. Segundo Imám Nawawi, isso acontecerá quando o rio secar. Outras opiniões apontam para uma provável mudança no percurso do rio, desvendando a referida montanha.

A razão para qual o Profeta proibiu às pessoas de levarem o tal ouro é para evitar conflitos, mortes e derramamento de sangue.

e) A Terra desvendará os seus tesouros escondidos

Abu Huraira (RTA) narra que Rassulullah disse: "A Terra desvendará os seus tesouros escondidos, como pilares de ouro e de prata. O assassino virá e dirá: Por causa disto, eu assassinei (pessoas); o quebrador de laços familiares dirá: Por causa disto, eu quebrei laços familiares; o ladrão dirá: Por causa disto, as minhas mãos foram cortadas. De seguida, eles deixarão o local e não levarão nada consigo." (Muslim)

Ao verem a grande quantidade de ouro e prata, as pessoas não interessarão mais por isso, estando preocupados com os pecados cometidos na obtenção dos mesmos.

www.sautulisslam.com/