Ablução Simbólica

Tayam-mum - At-Tayammom


Entre as coisas que demonstram a tolerância do Islam está o fato de que Deus não impõe nada alem daquilo que pode ser feito. Devido à do pilar da oração, a religião não dá margem à utilização de nenhum pretexto, que permita a algum se descuidar dela ou postergar o sei cumprimento.

A purificação (prévia) é uma condição fundamental, como acabamos de ver, e a água é o meio essencial para realizá-la. Mas, se não houver água no lugar de residência, ou por onde esteja viajando, ou mesmo havendo, se esta doente e for prejudicial o seu uso (sempre que tal prejuízo seja real e grande), se teme morrer ou sofrer demasiado por se ter de lavar, ou de frio, em todos estes casos Deus estabeleceu um substituto para as abluções, o “tayam-mum”, onde se emprega, ao invés de água, uma pedra ou um punhado de terra e pura. Esta é a facilidade concedida, pela preocupação com as pessoas, e um sinal da importância que se dá a este pilar desta justa religião, ou seja, a oração.

Leia os versículos que seguem com muita atenção:

“Ó fiéis, sempre que vos dispuserdes a observar a oração, lavai o rosto, as mãos e os antebraços até aos cotovelos; esfregai a cabeça, com as mãos molhadas e lavai os pés, até os tornozelos. E, quando estiverdes polutos, higienizai-vos; porém, se estiverdes enfermos ou em viagem, ou se vierdes de lugar escuso ou tiverdes tocado as mulheres, sem encontrardes água, servi-los do tayam-mum com terra limpa, e esfregai com ela os vossos rostos e mãos. Deus não deseja impor-vos carga alguma; porém, se quer purificar-vos e agraciar-vos, é para que Lhe agradeçais”. (5ª Surata, vers. 6)

A palavra “tayam-mum”, em árabe, significa dirigir-se para algum lugar e propor-se a algo. A terra, aqui, designa o pó do solo e tudo o que o cobre naturalmente (sal, areia, mineral...). Assim sendo, o tayam-mum é uma purificação por meio da terra, que substitui a água, para o muçulmano, no caso de ela não estar disponível. Não é propósito do tayam-mum cobrir o rosto e as mãos de pó, pelo que, se restar alguma terra nas mãos, depois de passá-las na areia, devemos soprá-la, antes de fazer o tayam-mum. Seu propósito real (Deus o sabe melhor que ninguém) é o de fazer algo compense as abluções, para que ninguém possa abster-se de fazer a oração nas horas determinadas e nem se acostume a postergá-las ou a fazê-las com relaxamento. Deus quer nos mostrar, com isto, quão grande é a importância desta obrigação, já que mesmo quando não há água ou se está doente, ela deve ser cumprida, e bem cumprida.

Se algum hipócrita pretende alegar que o emprego da terra é contrario as regras de higiene, que aplicar poeira no rosto, correndo o risco de entranhá-la nos olhos, é algo que a ração não aceita, dizemos-lhe: “Ó muçulmano! O Islam estabeleceu, como primeira condição, que a terra esteja pura, limpa e inalterada. Sendo assim, não a pode causar qualquer mal, mesmo que entre algum grão nos olhos, embora, ao se fazer o tayam-mum, nada entre ali. Os ventos introduzem, constantemente, toda a sorte de impurezas nos nossos olhos. O tayam-mum foi estabelecido para os casos de grande necessidade, As almas crentes o aceitam, com total tranqüilidade de espírito, e o consideram uma concessão generosa de Deus a esta nação, que veio para facilitar o cumprimento das obrigações religiosas. Deus nos honrou com esta tolerância e dela fez características Sua, singular”. “Deus não deseja impor-vos carga alguma; porém, se quer purificar-vos e agraciar-vos, é para que Lhe agradeçais”. (5ª Surata, vers. 6)



Como se faz o Tayam-mum?

Quando a falta de água impõe o tayam-mum, procura-se escolher uma terra (ou areia, ou cinza de brasa, ou até uma pedra). Tendo em mente a intenção de praticar a oração, diz-se:

“Bismillahir-Rahmanir-Rahim”
(Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso)

Põe-se as mãos abertas, com os dedos bem esticados, sobre a terra.

Espalma-se a terra levantando as mãos rapidamente e soprando o resto de poeira. Em seguida, passam-se as duas mãos pelo rosto.

E pelas costas de cada uma delas (mãos), até o pulso.

Graças a esta simples operação pode-se realizar a oração, como se tivessem sido feitas as verdadeiras abluções.

Se, ao se levantar da manha, a pessoa achar que está impura e não se encontra água, deve fazer o tayammum conforme foi indicado, e isso será suficiente, como se tivesse feito as abluções. Só se deve ter sempre, no coração, a intenção de se estar a purificar, e se pronunciar o nome de Deus, enquanto se estiver a fazer o tayam-mum.

As regras do tayammum são as mesmas que as das abluções, porém, é claro, ele se anula ao se encontrar água.

Com o mesmo tayam-um pode-se fazer o numero de orações obrigatórias ou voluntárias que se queria, até que aconteça algo que anule ou que se encontre água.

Segundo certos ulama, o tayammum pode ser feito espalmando-se a terra uma vez para esfregar o rosto e outra para esfregar as mãos.



Como Limpar as Sujeiras?


Entre as coisas que o crente deve purificar, antes de começar a oração, estão as suas vestes, o lugar aonde vai fazê-las e o seu corpo.

Se alguma sujeira aderir a qualquer destas três coisas, deve-se eliminá-la com água, purificando-a.

As impurezas que devem ser eliminadas são: a urina, os excrementos, o sêmen ainda úmido (se está seco, esfregar até limpá-lo), a saliva do cachorro e do suíno, o sangue e o pus.

A mulher deve limpar os vestígios da menstruação, sempre que esta tenha terminado e, em seguida, banhar-se. O mesmo acontece por ocasião do parto. A mulher, quando menstruada, está isenta das orações, e não precisa repô-las, apos o termino do ciclo. No entanto, no que diz respeito ao jejum, deve repor os dias em que não jejuou, devido à menstruação ou ao parto.

É proibido, ao homem, manter relações com sua mulher durante a menstruação ou o resguardo, porque isso ocasiona danos para ambos. As mais modernas normas e teorias sanitárias confirmam o que há muito dito pelo Islam.

Deus, o Altíssimo, disse:

“Consultar-te-ão acerca das relações durante a menstruação; dize-lhes: são maléficas. Abstende-vos, pois, das mulheres durante a menstruação e não vos acerqueis delas até que se purifiquem; quando estiverem purificadas, aproximai-vos então delas, como Deus vos tem disposto, porque Ele estima os que se arrependem e cuidam da purificação”. (2ª Surata, vers.222)