A Oração Dos Dois Eid


1 - A oração de Eid Al-Fitr (Festa do fim do mês de Ramadan)

2 -  A oração de Eid Al-Adhh’ha (Festa do Sacrifício).

A oração de cada uma destas festas consta de duas genuflexões, nas quais o Imam faz a leitura em voz alta.

Não há, para elas, nem a primeira, nem a segunda chamada do mua-zin, e nem tampouco qualquer oração voluntária, quer antes, quer depois do rito principal.

Seu horário começa após o nascer do sol e prolonga-se até ao meio-dia.

1 - A Oração de Eid Al-Fitr

Uma vez tendo cumprido a obrigação de jejuar no mês de Ramadan, os muçulmanos celebram, ao terminar esse mês, a festa do rompimento do jejum, chamada de Eid Al-Fitr. Essa festa dura três dias.

Nela, os muçulmanos se aconselharão com a oração, as invocações e os louvores dirigidos a Deus, Todo Poderoso e Majestoso.

Depois de ter feito a oração da Alvorada no primeiro dia do mês de Chawal, o muçulmano vai à mesquita, após ter-se banhado por inteiro, feito as abluções, trajado com as melhores vestes, perfumado e quebrado o jejum, ainda que com algumas tâmaras apenas; estes são, para nós, alguns dados, sobre os fatos que marcam o rompimento do jejum. São os bons hábitos herdados do Profeta ou das tradições. O fiel, então, entra na mesquita, sem fazer qualquer oração, e ouve a leitura do Sagrado Alcorão (ou participa do coro de glorificação a Deus).

Cerca de vinte minutos depois do nascimento do sol começa o horário para a oração deste Eid. O Imam se levanta, então, para conduzir essa oração bendita.

As pessoas formam filas, cuidando escrupulosamente do alinhamento, e o Imam diz a fórmula de entrada da oração: Alláh Akbar, levantando as mãos à altura das orelhas. As pessoas fazem o mesmo e prosseguem recitando, todas juntas, uma das fórmulas que precedem a leitura do Alcorão. Em seguida, o Imam e os fiéis, depois dele, dizem, seis vezes seguidas:

Alláh Akbar, levantando, em cada vez, as mãos à altura das orelhas. Entre cada takbirá e a seguinte dizem, em voz baixa:

Subhana Allah, wal’hamdulillah, wala ilaha il-la Allah wa Allahu akbar.

Depois, destas sete takbirát, o Imam lê a Suarat Al-fatiha em voz alta. É recomendável que leia, também, a Surat do Altíssimo, inteira. Em seguida, faz a inclinação e a prostração, como nas outras orações. Depois, põe-se de pé, para realizar a segunda genuflexão e, antes de começar a leitura, diz a primeira fórmula: Subhana Allah, wal’hamdulillah, wala ilaha il-la Allah wa Allahu Akbar, recitando, a seguir, a Surata Al-fatiha, em voz alta. Após isso, é recomendável que recite a Surata Al-Gháxia (O Evento Assolador), inteira. Dando seqüência ao ritual, faz a inclinação e a prostração. Senta-se, para a profissão de fé e lê At-tahiyat por inteiro, finalizando a oração com o taslim. Depois do taslim, o Imam e a comunidade dizem juntos:

Alláhu Akbar, Allahu Akbar, Allahu Akbar, La ilaha il-l Allah.  Allahu Akbar, Allah Akbar , walil-Lah al-Hamd.

Com isto termina a oração do Eid.

Então, o Imam sobre ao púlpito para pronunciar o sermão do Eid, que deve ser uma lição magistral sobre os altos significados do Eid e o que devem fazer os muçulmanos, tal como dar bons conselhos uns aos outros, corresponder às visitas, à bondade, aos atos bons e obedecer ao Misericordiosíssimo. Eles devem rejeitar qualquer discórdia ou hipocrisia, qualquer ato imoral e qualquer desobediência a deus. Sua mensagem deve abranger todos os ideais sublimes, definidos pelo Islam, visando à compreensão desses ideais pelos muçulmanos e o apego a seus valores.

Depois do sermão, o Imam desce do púlpito e aperta as mãos dos fiéis, que se cumprimentam e se felicitam mutuamente, em uma verdadeira atmosfera festiva.

2- A Oração de Eid Al-Adh’ha

Procede-se exatamente como na anterior, diferido tão somente na intenção que a norteia. Ademais, nesta oração, recomenda-se dizer Alláh Akbar repetidamente, desde que se de casa até se chegar à mesquita.

Observações: Os nobres imames estão todos de acordo quanto aos procedimentos da oração dos Eid, sobretudo quanto ao número de vezes que se deve dizer Alláh Akbar, em face dos diferentes testemunhos daqueles que os têm relatado. O que nós indicamos está de acordo com os textos mais reconhecidos e acreditamos. Os hanafitas dizem, por exemplo, que o número de takbirát é quatro, na primeira unidade, que se pronuncia antes da leitura do Alcorão. Na segunda genuflexão, deve-se dizer somente três takbirát, ao fim da leitura as Al-fatiha e das outras Suras, dizendo-se, em seguida Alláh Akbar. Depois inclinação, etc.. As duas versões são autênticas e transmitidas fideldignamente.

As Mulheres na Oração do Eid

O Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) ordenou às mulheres que saíssem de suas casas para a oração dos dois Eid,  Al-Fitr e Al-Adh’ha, sejam elas donzelas ainda ou não, jovens ou idosas. Ele ordenou, inclusive as menstruadas , sair também para a oração dos Eid. Assim, mesmo que não pudessem fazer a oração, devido a esse impedimento, deviam se contentar em assistir a este ato de bem, ouvir o sermão e as invocações a Deus. E isto está confirmado pela Tradição de um Aatiya (Nucayba Bin Al’háres), que diz, com efeito:

 “O Mensageiro de Deus nos ordenou levar as nossas mulheres para as festas de Fitr e de Al-Adhá, tanto as que estão menstruadas, como as que não estão, e também as jovens, reclusas no fundo do gineceu. Contudo, as menstruadas não farão as orações, mas se contentarão em assistir a esses atos de bem e participar das invocações dos muçulmanos”.Eu lhe disse: “Ó Mensageiro de Deus! Pode ser que alguma de nós não tenha véu”. Ele respondeu: “Que sua irmã a envolva no seu”.